Cotidiano

O OUTRO LADO

Defesa de suspeito afirma que ele é inocente

15/08/2021 07H03

Hoje do Jornal Umuarama Ilustrado traz uma reportagem especial sobre o triplo homicídio de pai, mãe e filha que chocou a cidade nesta semana.

Para facilitar a leitura e a compreensão de tudo o que a Polícia Civil tem até o momento dividimos em quatro matérias.

Os links para a reportagem completa você encontra ao final desta matéria

Jornal Ilustrado
Jean Michel Souza e Jaqueline Soares estavam casados há dois anos (foto redes sociais)

Desde o primeiro momento em que soube ser o principal suspeito do crime Jean Michel afirmou ser inocente e negou veementemente qualquer envolvimento com as mortes. A informação chegou até a imprensa sempre por intermédio dos advogados. Em seu depoimento à polícia, o comerciante se manteve em silêncio.

Na quinta-feira (12) a advogada Josiane Monteiro, assumiu o caso. Ela atuou como assistente de acusação no caso da pequena Tábata Crespilho, que foi abusada e morta em 2017.

Abalo

Em entrevistas a jornalistas, afirmou que seu cliente está abalado, mas tranquilo por saber de sua inocência. Também frisou que ainda não teve acesso a qualquer das provas levantadas até o momento pela Polícia Civil e que tem intenção de pedir exame de DNA para comprovar que seu cliente não foi o autor das mortes.

Transferência

Na sexta-feira (13) o Departamento Penitenciário (Depen) confirmou a transferência de Jean Michel para a cadeia pública de Campo Mourão. Jean Michel tem terceiro grau completo e por isso tem direito a cela especial, em apartado dos demais detentos. Ele é formado em Tecnologia em Gestão de Recursos Humanos pela Uniderp/Universidade Anhanguera, no ano de 2012.

O Jornal Umuarama Ilustrado pediu uma entrevista com a advogada e com Jean Michel, mas até o fechamento da edição não houve retorno.