Política

Câmara de Vereadores

Toninho Comparsi é empossado como vereador e garante trabalhar perante a lei

22/08/2019 09H50

Após a extinção do mandato do vereador Marcelo Nelli (Solidariedade), Antônio Comparsi de Mello (MDB) foi empossado vereador na tarde de ontem, na Câmara Municipal de Umuarama. Toninho, como é conhecido, ressaltou que manterá sua conduta pelo que sempre lutou: legislar seguindo as leis em prol da comunidade de Umuarama.

Com assembleia da Câmara de Vereadores de Umuarama repleta de apoiadores, familiares e servidores, Toninho Comparsi, emocionado, assumiu a cadeira de vereador. Em seu discurso, ele falou da luta que travou no mandato de 2013/2016 por uma câmara mais transparente e que seguisse as leis. “Percebo que assumo esse mandato de 1 ano e 4 messes em um ambiente diferente. Um ambiente inovador, que prospera a transparência e o bom senso. Isso me deixa feliz, pois agora podemos atuar discutindo os projetos e os anseios da sociedade”, diese.

O trabalho

Conhecido como sendo um legislador questionador e de argumentos fortes, Toninho ressaltou que não será um radical ao ponto de inviabilizar bons projetos de lei, mas será intransigente quando tais projetos possam prejudicar a sociedade de Umuarama. “Vou ser implacável com projeto que não for de interesse da sociedade, como já fiz isso no último mandato. Mas o que for de interesse da sociedade defenderei muito firme”, argumentou Comparsi.

O começo

Para começar, o vereador quer de imediato conhecer a fundo, junto aos vereadores, quais as ações que estão sendo realizadas na Câmara de Vereadores. “Quero conhecer os projetos, ver o que está acontecendo na produção legislativa de Umuarama. E evidentemente seguir nosso caminho, que é trabalhar pelo correto, pelo entendimento, bom senso e sempre pelo melhor para a população de Umuarama”, finalizou.

Relembre

No último dia 14, os vereadores da Câmara Municipal de Umuarama deliberaram pela extinção do mandato do vereador Marcelo Nelli (Solidariedade). A decisão veio após, Marcelo Nelli e o irmão Cristiano Nelli serem condenados em 2010, quando Cristiano exerceu ao mesmo tempo cargo como assessor parlamentar em Brasília (DF) no gabinete do então deputado federal Dr. Osmar Serraglio e como secretário-geral da Câmara de Vereadores de Umuarama.

Os irmãos perderam em todas as instâncias e no dia 15 de julho de 2019 houve o trânsito em julgado da sentença, que foi reformada para reduzir o tempo de suspensão dos direitos políticos. O processo correu em segredo de Justiça até o fim da semana passada, quando foi suspenso.