Dr. Eliseu Auth

14/09/2021

Ódio e mais ódio

13/09/2021 20H44

Eliseu Auth

Os homens criaram seus mitos, deuses e religiões, na crença de viverem depois desta existência terrena. Precisavam acalmar a si mesmos na inquietude que os atormenta enquanto seres pensantes. Para Santo Agostinho “Inquietum est cor nostrum, donec resquiescat in Te Domine!” (Inquieto está o nosso coração, enquanto não descansa em Ti, Senhor!”

Sei que religiões tateiam no escuro, mas alguma crença todos os povos tiveram. Afinal, querem se ver protegidos aqui e depois daqui. Não sei e acho que ninguém sabe se bom senso e amor ao próximo são inatos e parte do ser humano. Parece que não. Intriga o que se vê por todo lado, neste mundo de meu Deus: ódio e mais ódio. Essas coisas me vieram à mente nestes dias em que a imprensa recordou o episódio de terror que derrubou as torres gêmeas de Nova York e matou quase três mil pessoas inocentes. Me atenho a esse fato, mas a humanidade, desde seus primeiros registros, está pontilhada de coisas assim. Como? Indagam minhas diatribes, se os deuses das religiões vão tomar contas de tudo o que se faz aqui. Prestaremos contas, assim aprendemos.

Ódio e violência só crescem enquanto o tempo passa. De guri, só lembro de dois homicídios: um motorista de táxi e Darci, esfaqueado em frente ao bolicho da Linha Salto. Este episódio deu correu vales e pradarias. Ao ser levado para o hospital, Darci perdoou o assassino e pediu para confessar com o Padre Arcanjo, muito popular em Santa Rosa. E faleceu nos braços do sacerdote. Antes de descer à tumba, um irmão lhe falou ao ouvido. Ninguém sabe o que disse. Algum tempo depois, um homem chegou à casa do assassino, perto da Linha 7 de Setembro, dizendo-se oficial de justiça e entregou um papel que seu “Pullmann” tentou ler enquanto tombava baleado.

De berço e no catecismo aprendi que é preciso amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo. Para os que têm fé, Deus, uno e trino é o Criador do Céu e da Terra. É onipotente, onipresente e onisciente e d´Ele vem todo o bem. Portanto, Deus acima de tudo e não só acima de todos, como alguns repetem, imitando o carrasco Hitler que apregoava: “Deutschland über alles”. (Alemanha (sua pátria) acima de tudo). Parece irrelevante, mas não é. Esse bordão nazista é uma falsa premissa que leva a conseqüências onde o fim justifica os meios disseminando ódio e mais ódio.

(Eliseu Auth é promotor de justiça inativo, atualmente advogado).