Policial

CRUZEIRO DO OESTE

Família contesta versão da polícia sobre incidente que matou estudante

03/01/2019 19H43

CRUZEIRO DO OESTE Polícia investiga caso de estudante que morreu após ser baleado dentro de casa por PM
Gabriel D’Avila Braun era estudante de medicina e morreu depois de ser baleado dentro de casa (foto redes sociais)

Cruzeiro do Oeste – A família do estudante Gabriel D’Ávila Braun, 25 anos, contesta a versão apresentada pela Polícia Militar sobre o incidente que terminou com a morte do jovem, segundo a Polícia Civil de Cruzeiro do Oeste, responsável pela investigação.

Segundo o delegado Gabriel dos Santos Menezes, a família confirma ter acionado a Polícia Militar para atender a ocorrência do possível roubo, mas contesta a versão dos policiais sobre os disparos que atingiram Gabriel.

“A mãe da vítima afirmou que ela e o filho estavam armados dentro da casa porque acreditavam ocorrer um assalto naquele momento, mas quando os policiais chegaram não houve reação por parte de Gabriel que justificasse a conduta dos policiais”, consta nota emitida pelo delegado no início da noite de quinta-feira (3).

A mãe portava um revólver calibre .38, enquanto Gabriel uma pistola .380. As armas foram recolhidas pela PM e encaminhadas para a delegacia da Polícia Civil. Já as armas dos policiais militares envolvidos na ocorrência foram recolhidas pelo 7º BPM de Cruzeiro do Oeste, segundo a Polícia Civil.

O INCIDENTE

Segundo nota da Polícia Civil, “no dia 31/12/2018, por volta das 21h45min, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de suposto roubo à residência, localizada na Av. Curitiba, em Cruzeiro do Oeste. Os militares alegam que durante a ocorrência fizeram o adentramento tático do local informado, onde encontraram Gabriel D’Avila Braun, 25 anos, proprietário da residência, portando uma arma de fogo, tipo pistola Taurus, calibre .380.

Foi dado voz de abordagem a Gabriel, que não teria acatado as ordens e esboçou reação, momento em que os policiais efetuaram três disparos contra o jovem, acreditando ser ele o criminoso. Um dos disparos atingiu a coxa direita do rapaz. Gabriel veio a óbito em razão do ferimento e seu corpo deu entrada no IML na data de hoje, dia 03/01/2019, no período matutino”.

POSSÍVEL ASSALTO

Segundo a Polícia Militar, um vizinho teria acionado a PM informando sobre um assalto que estaria ocorrendo na residência do estudante, na avenida Curitiba, na área central de Cruzeiro do Oeste. No local os policiais teriam encontrado o estudante com uma arma na mão, segundo a PM. Ainda segundo a PM a vítima teria apontado a arma para os policiais que teriam efetuado disparos. Um atingiu a coxa direita do jovem e a artéria femural.

SOCORRO

O estudante foi socorrido pela PM e pelos Bombeiros Municipais até o hospital da cidade e transferido para o Norospar em Umuarama, onde foi direto para a UTI. Desde o início o caso foi diagnosticado como de risco de vida pela grande perda de sangue da vítima.

O jovem estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Norospar, em Umuarama. Ele não resistiu aos ferimentos e faleceu às 5h50 de quinta-feira (3). O velório acontece desde a tarde na Igreja Comunidade Evangélica, frequentada pela família, em Cruzeiro do Oeste. O horário do enterro não foi divulgado.

A Polícia Militar emitiu uma nota oficial sobre o caso, onde consta que “O jovem foi identificado por um dos policiais como o morador da residência sendo socorrido por um dos policiais que ali estava e solicitado a equipe do Bombeiro Municipal de Cruzeiro do Oeste, os quais encaminharam o jovem para o hospital de plantão em Umuarama. O Comando do 7º BPM determinou a imediata instauração de um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias dos fatos”.

A VÍTIMA

Gabriel D’Ávila era estudante de Medicina em Curitiba e passava as férias na casa dos pais, em Cruzeiro do Oeste. Segundo relatos, o jovem teria pego a arma para assustar um ladrão que teria tentado entrar na residência, quando houve o incidente.

INVESTIGAÇÃO

Ainda segundo a nota, “A Polícia Civil de Cruzeiro do Oeste vai instaurar inquérito policial para apurar os fatos e esclarecer o contexto da ação. Já foram solicitados os exames de necropsia sobre o corpo da vítima, além do exame residuográfico, para verificar a presença de pólvora nas mãos de Gabriel e se, eventualmente, ele teria efetuado disparos contra a equipe policial. Também serão solicitadas perícias sobre as armas de fogo apreendidas, bem como a oitiva de todos os envolvidos, de modo a elucidar por completo o caso em questão.

Informo, ainda, que já foi enviado ofício à Criminalistica solicitando perícia na residência onde os fatos ocorreram”.

ÍNTEGRA DA NOTA POLÍCIA CIVIL

“Inicialmente, informo a todos os veículos de comunicação que o atendimento à imprensa está prejudicado pelo grande acúmulo de serviços causado pelo recesso de final de ano. Além disso, o Delegado de Polícia que ora subscreve atende a demanda de oito municípios, pois cumula as comarca de Umuarama e Cruzeiro do Oeste.

Assim, conto com a compreensão de todos.

No dia 31/12/2018, por volta das 21h45min, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de suposto roubo à residência, localizada na Av. Curitiba, em Cruzeiro do Oeste. Os militares alegam que durante a ocorrência fizeram o adentramento tático do local informado, onde encontraram Gabriel D’Avila Braun, 25 anos, proprietário da residência, portando uma arma de fogo, tipo pistola Taurus, calibre .380.

Foi dado voz de abordagem a Gabriel, que não teria acatado as ordens e esboçou reação, momento em que os policiais efetuaram três disparos contra o jovem, acreditando ser ele o criminoso. Um dos disparos atingiu a coxa direita do rapaz. Gabriel veio a óbito em razão do ferimento e seu corpo deu entrada no IML na data de hoje, dia 03/01/2019, no período matutino.

A família confirma ter acionado a Polícia Militar para atender a ocorrência do possível roubo, mas contesta a versão dos policiais sobre os disparos que atingiram Gabriel. A mãe da vítima afirmou que ela e o filho estavam armados dentro da casa porque acreditavam ocorrer um assalto naquele momento, mas quando os policiais chegaram não houve reação por parte de Gabriel que justificasse a conduta dos policiais.

A mãe portava um revólver calibre .38, enquanto Gabriel uma pistola .380.

As armas de Gabriel e sua mãe foram entregues pela Polícia Militar na Delegacia de Polícia de Cruzeiro do Oeste. Já as armas dos policiais militares envolvidos na ocorrência foram recolhidas pelo 7º BPM de Cruzeiro do Oeste.

A Polícia Civil de Cruzeiro do Oeste vai instaurar inquérito policial para apurar os fatos e esclarecer o contexto da ação. Já foram solicitados os exames de necropsia sobre o corpo da vítima, além do exame residuográfico, para verificar a presença de pólvora nas mãos de Gabriel e se, eventualmente, ele teria efetuado disparos contra a equipe policial. Também serão solicitadas perícias sobre as armas de fogo apreendidas, bem como a oitiva de todos os envolvidos, de modo a elucidar por completo o caso em questão.

Informo, ainda, que já foi enviado ofício à Criminalistica solicitando perícia na residência onde os fatos ocorreram”.

Gabriel dos Santos Menezes

Delegado de Polícia Civil

ÍNTEGRA DA NOTA PM

“Com relação aos fatos ocorridos em data de 31/12/18 (segunda-feira) por volta das 21h45min, na cidade de Cruzeiro do Oeste, o Comando do 7º Batalhão de Polícia Militar, vem respeitosamente externar condolências a família do jovem Gabriel D’Avilla Braun que faleceu nesta manhã (03/01/2019). A Polícia Militar foi acionada via central de emergências (190) para atender uma ocorrência relatada pela solicitante de um assalto a uma residência. Imediatamente as equipes deslocaram até o endereço, e ao adentrar ao local (residência), a equipe teria se deparado com um jovem armado, que recebeu voz de abordagem da Policia Militar e não teria obedecido a ordem e tendo em vista estar com a arma em punho voltada para os policiais, estes efetuaram disparos, tendo um tiro atingido o ofendido na coxa direita.

O jovem foi identificado por um dos policiais como o morador da residência sendo socorrido por um dos policiais que ali estava e solicitado a equipe do Bombeiro Municipal de Cruzeiro do Oeste, os quais encaminharam o jovem para o hospital de plantão em Umuarama. O Comando do 7º BPM determinou a imediata instauração de um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias dos fatos.

Cap. QOPM Edson Kamakawa Oficial de Comunicação Social do 7ºBPM”.