Umuarama

SAÚDE

Em sete dias, Umuarama registra 87 casos confirmados de dengue

22/04/2020 09H19

mosquito_da_dengue

Mesmo com a falta de chuva e o tempo frio, o mosquito Aedes aegypti – transmissor da dengue, zika, chikungunya e febre amarela – continua atuando em Umuarama. No boletim municipal divulgado na segunda-feira (20) foram notificados 1812 casos confirmados de umuaramenses com dengue, além de 3533 suspeitos que aguardam resultado de exames.

No boletim do dia 13 de abril Umuarama tinha 1725 casos confirmados e 2905 em suspeita para dengue. Os números da doença continuam subindo como nunca se viu na cidade, mesmo com a orientação da administração municipal para as pessoas realizarem a limpeza de quintais, empresas e terrenos vazios.

No dia 1º de abril a cidade tinha 1501 pessoas confirmadas com dengue, desta forma foram 307 casos da doença confirmados em apenas 20 dias, além dos 3533 exames que esperam os resultados. No dia 2 de abril o prefeito Celso Pozzobom ressaltou que mesmo a dengue chegando nesse patamar, ainda é possível realizar o tratamento das pessoas, diferente do coronavírus. “Por isso pedimos para a população continuar em suas residências e aproveite para eliminar o criadouro do mosquito transmissor da dengue”, ressaltou o prefeito.

Os números da dengue são os maiores já registrados em toda a série histórica da Secretaria Estadual de Saúde (SESA), que investiga e monitora a doença desde 1991. Em anos anteriores, o último surto de dengue ocorreu no período epidemiológico 2015/2016 com 56 mil casos confirmados em 322 municípios e 63 óbitos. No período 2019/2020 os números de confirmados são maiores que 100 mil casos e 105 pessoas perderam a vida em decorrência da dengue.

Dengue x Covid-19

Na visão das secretarias de saúde, não é possível fazer a comparação entra dengue e coronavírus, como é feito por algumas pessoas. Os 105 óbitos registrados por dengue no Paraná até o último dia 14 correspondem desde o mês de agosto de 2019. Já o coronavírus (Covid-19) matou 50 pessoas em menos de 30 dias no Paraná.

O que precisa ser feito é que toda a população faça sua parte, limpando os quintais no caso da dengue e no coronavírus só sair quando for extremamente necessário.

As principais medidas de prevenção e combate ao Aedes Aegypti são:

  • Manter bem tampado tonéis, caixas e barris de água;
  • Lavar semanalmente com água e sabão tanques utilizados para armazenar água;
  • Manter caixas d’agua bem fechadas;
  • Remover galhos e folhas de calhas;
  • Não deixar água acumulada sobre a laje;
  • Encher pratinhos de vasos com areia ate a borda ou lavá-los uma vez por semana;
  • Trocar água dos vasos e plantas aquáticas uma vez por semana;
  • Colocar lixos em sacos plásticos em lixeiras fechadas;
  • Fechar bem os sacos de lixo e não deixar ao alcance de animais;
  • Manter garrafas de vidro e latinhas de boca para baixo;
  • Acondicionar pneus em locais cobertos;
  • Fazer sempre manutenção de piscinas;
  • Tampar ralos;
  • Colocar areia nos cacos de vidro de muros ou cimento;
  • Não deixar água acumulada em folhas secas e tampinhas de garrafas;
  • Vasos sanitários externos devem ser tampados e verificados semanalmente;
  • Limpar sempre a bandeja do ar condicionado;
  • Lonas para cobrir materiais de construção devem estar sempre bem esticadas para não acumular água;
  • Catar sacos plásticos e lixo do quintal.