Nacional

Artigo

Disputa entre TikTok e YouTube amplia alcance dos conteúdos em vídeos na internet

13/07/2021 17H30

Após conquistar milhões de seguidores nos últimos dois anos, o TikTok começou a ameaçar o reinado do YouTube na internet. O site de compartilhamento de vídeos da Google perdeu espaço para o aplicativo chinês e tomou algumas ações para chamar mais atenção. Entretanto, essa disputa entre as duas plataformas parece ser positiva para o engajamento dos conteúdos em formato de vídeo, pois algumas pesquisas mostram que o alcance só aumentou recentemente.

Segundo alguns números publicados pela Rock Content, o consumo de vídeos online é responsável por mais de 80% do tráfego da internet em todo o mundo. Isso significa que, apesar da demanda de mais velocidade para carregar, os vídeos estão ganhando espaço na rotina das pessoas. Essas duas plataformas que citamos têm grandes responsabilidades por esse crescimento, principalmente se olharmos para o sucesso que o TikTok está tendo nos smartphones.

O aplicativo chinês quebrou alguns estereótipos de ferramentas desenvolvidas no país, como mostramos em reportagem especial, e provou ao mundo que pode fazer uma rede social com grande alcance popular. Desde que foi lançado em 2016, o TikTok já conseguiu mais de 730 milhões de usuários ativos no mundo todo. Um número incrível para uma mídia com tão pouco tempo de existência.

Todo esse sucesso causou incômodo ao YouTube, a plataforma líder no mundo em compartilhamento de vídeos. A Google lançou rapidamente a ferramenta Shorts, que funciona praticamente igual ao rival. O objetivo é não perder usuários, e ainda chamar atenção pelas mudanças. Entretanto, segundo relatório da empresa App Annie, o TikTok continua liderando em tempo médio de utilização nos smartphones.

Uma disputa positiva para os usuários

A luta por audiência na internet é positiva para quase todos os envolvidos. Afinal, com o surgimento de novas ferramentas, o alcance dos vídeos na internet aumentou constantemente. Como falamos no início, os números e o avanço dessas duas plataformas estão indicando que o futuro do conteúdo será em vídeo, e a internet já está começando a se adaptar.

Isso pode ser visto com a empresa InVideo, que desenvolveu alguns softwares gratuitos para a criação e edição de vídeos na internet. O Youtube Video Editor, por exemplo, conta com templates que ajudam quem cria conteúdo para a plataforma da Google. Esse software possui diversas funções que deixam o conteúdo mais profissional, como as transições de cena, as animações e os filtros de imagens. Com uma seção de ajuda inteligente, e que responde a quase todas as perguntas, o editor online é uma forma intuitiva e simples para entrar no mundo das publicações em vídeos.

As próprias redes sociais também estão investindo para aumentar o conteúdo em formato audiovisual, e não apenas o TikTok e o YouTube. O Instagram, por exemplo, também lançou o IGTV e o Reels pensando em ganhar espaço nessa área. As duas ferramentas contam com editores, porém de funcionamento básico. O Facebook, o Twitter e o WhatsApp não ficam atrás dessas mudanças no mundo virtual. Algumas atualizações recentes de todas essas plataformas mostram que o vídeo virou prioridade para todas as redes sociais, e isso promete causar impacto em todos os meios de comunicação disponíveis na internet.

A guerra pacífica entre o TikTok e o YouTube está apenas começando. As duas empresas conseguem se desenvolver com essa disputa, o que é ótimo para o setor e também para os usuários. O Shorts, por exemplo, só existe por conta do sucesso que o aplicativo chinês teve nos dois últimos anos. É difícil prever quais mudanças vão acontecer no futuro, mas é quase certo que elas vão surgir.