Umuarama

Entrevista

Contenção da pandemia só acontece com respeito ao isolamento social, dizem secretários

14/07/2020 08H37

Os números crescentes de casos positivados de Covid-19 em todo o Paraná nas últimas semanas acendeu a luz vermelha e obrigou o Governo do Estado a interver em sete regiões com os maiores índices da doença.

FIM DA CONTENÇÃO

Nesta terça-feira (14) a vigência do Decreto 4.951/2020 termina em seis Regionais de Saúde e no próximo dia 21 também chega ao fim em Paranaguá. “Isso não quer dizer que está tudo bem. Vamos continuar acompanhando a situação e ser for necessário nova intervenção mais para a frente poderá ser feito”, alertou o secretário de Estado de Saúde, Beto Preto, em entrevista ao Ilustrado.

O AUGE

Ele salientou que o Paraná ainda não vivenciou o auge do coronavírus e que isso deve ocorrer entre o fim de julho e o início de agosto, e afirmou que a expectativa é que a curva de casos seja suave, mas para isso, espera contar com o apoio da sociedade respeitando o isolamento social.

ISOLAMENTO

Segundo Beto Preto, o Ipardes acompanha diariamente o índice de pessoas que estão ficando em casa durante o período da pandemia e é justamente esse número que ajuda na definição das políticas públicas para a saúde neste momento.

O secretário comentou que a média tem ficado entre 50% e 51% da população em isolamento social, quando o número ideal é na casa dos 55%. “Nas regiões onde houve a intervenção do Governo esse índice chegou a até 35%, o que é muito baixo”, afirmou.

RETOMADA

As afirmações do secretário de Saúde são corroboradas pelo Chefe da Casa Civil, Guto Silva, que deixou claro que por enquanto a discussão está no entorno das ações que serão e estão sendo adotadas para a retomada da economia de forma exponencial e a retomada das aulas após o auge da pandemia. Por enquanto não se discute datas.

CUIDADOS

“Precisamos contar com o apoio da sociedade para que continue se cuidando com uso de máscaras, hábitos de higiene e mantendo o distanciamento social. Sabemos que pode parecer que está tudo tranquilo e relaxarmos. Tem a questão da economia também, mas precisamos que todos colaborem”, afirmou Guto Silva.

ECONOMIA

O chefe da Casa Civil afirmou que o governo está apostando na agricultura e também na construção civil para a retomada da economia. “Hoje simbolicamente estamos aqui entregando mais 10 leitos de UTI’s, cuidando da saúde, mas também inaugurando uma grande empresa, que vai gerar emprego e renda”, concluiu.