Vida e Cultura

Confira quatro dicas para sua leitura em casa

26/06/2020 09H08

Agora e na Hora

Um escritor fracassado decide fazer um livro de contos sobre a morte e, em seguida, se matar. Seria essa sua vingança contra aqueles que sempre o ignoraram: fazer da própria morte o ponto final do livro, tombando sem vida sobre os originais. Para ele, um desfecho insuperável, inédito na literatura. Seus planos, porém, caem por terra ao descobrir que tem um tumor e que seus dias estão contados. Não poderá mais ser o senhor da própria morte. Correndo contra o tempo, o autor, ao longo de uma madrugada, revê sua trajetória, misturando-a com seus contos terminais, na certeza de que, antes de o sol nascer, usará um revólver para se matar. No entanto, algo inesperado acontece, e ele perde o controle do livro – e da própria vida. Em “Agora e Na Hora”, Heloisa Seixas constrói um poderoso embate de vida e morte entre um escritor e seu personagem. Um trabalho original que é, sobretudo, uma celebração da literatura e do ofício de escritor. Com 144 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.

A Insustentável Beleza do Ser

Neste que é sem dúvida um dos romances mais importantes do Século XX, ficção e filosofia se entrelaçam por meio da história de quatro adultos capazes de quase tudo para vivenciar o erotismo que desejam para si. Como limite, encontram um tempo histórico politicamente opressivo e o caráter enigmático da existência humana. Infidelidade, amor, compaixão, eterno retorno, acaso e arbítrio são alguns dos grandes temas que Kundera articula num romance de ideias e paixões, em que o leitor percorre conceitos filosóficos de braços dados com cada um dos personagens – Tereza, Tomas, Sabina e Franz – e acompanha suas histórias de vida com a profundidade de um estudo. O resultado é uma obra em tudo original, um clássico da literatura contemporânea. De Milan Kundera, o livro tem 344 páginas e é da Editora Companhia das Letras.

Distraídos Venceremos

Última obra poética do autor Paulo Leminski, publicada em vida, “Distraídos Venceremos” foi lançado em 1987 e rapidamente se tornou um clássico contemporâneo. Para a poeta Alice Ruiz – a quem o livro é dedicado -, embora o título desta seleta escrita ao longo de quatro anos remeta ao livro anterior, “Caprichos e Relaxos”, “o teor dos poemas aponta para um maior ceticismo”. Estão aqui a experimentação, a coloquialidade e o constante diálogo com as poesias concreta e marginal, além do flerte com a cultura oriental, que marca a parte final do volume. “Distraídos Venceremos” traz Leminski em sua melhor forma: “Tudo o que eu faço / alguém em mim que eu desprezo / sempre acha o máximo. / Mal rabisco, / não dá mais pra mudar nada. / Já é um clássico”. Com 96 páginas, o livro é da Editora Companhia das Letras.

O Livro da Gratidão

Gratidão é uma qualidade que todos possuímos – quem nunca se sentiu grato a alguém ou por alguma coisa que recebeu? Mas, na verdade, agradecer é um desafio diário. Afinal, é tão fácil se deixar levar pela enormidade de problemas e obstáculos que surgem todos os dias… Sabemos que quem é grato é mais feliz. Então, como fazer para superar a mania de reclamar a cada nova dificuldade? Este livro nos lembra, através de lindas frases e exercícios, de todos os motivos pelos quais podemos ser gratos e nos ensina a praticar aquilo que nascemos para fazer. De Carolina Chagas, o livro tem 120 páginas e é da Editora Fontanar.