Cotidiano

CRUZEIRO DO OESTE

Apesar de incêndio ser premeditado, autor apresenta distúrbios mentais, diz polícia

11/09/2018 00H09

Flagrante do incendio Prefeitura de Cruzeiro do Oeste
O autor do incêndio aparece quebrando com um tijolo a janela do prédio da prefeitura de Cruzeiro do Oeste

O homem de 23 anos apontado pela polícia como o autor do incêndio no prédio da Prefeitura de Cruzeiro sofreria com distúrbios mentais, segundo o delegado da Polícia Civil Gabriel Menezes.

‘Durante o interrogatório ele apresentou sinais de problemas mentais. Acreditamos que ele não recebeu dinheiro para começar o fogo. Acreditamos que alguém se aproveitou da condição dele para o induzir a cometer o crime. Ao final do interrogatório, em um momento de lucidez, ele afirmou que não podia dizer quem mandou atear fogo com medo de represálias à família”, explicou Menezes.

Segundo o delegado, familiares do suspeito contaram que há pelo menos uma semana ele começou a dizer que colocaria fogo na prefeitura da cidade. “O suspeito está na cidade há cerca de um mês. Morava em São Paulo, mas começou a apresentar problemas psicológicos e dar problemas para o pai e a família resolveu trazer para cá”, disse Menezes. Segundo o delegado, o suspeito teria se envolvido anteriormente em um roubo.

Flagrante do incêndio a Prefeitura de Cruzeiro do Oeste
Na sequência o suspeito acende o artefato e joga pela janela

AUTUADO EM FLAGRANTE

O homem está recolhido na cadeia local e foi autuado em flagrante pelo crime de incêndio no início da tarde de segunda-feira (10). “Já tínhamos as imagens e durante a manhã de hoje (10) recebemos uma denúncia anônima indicando que o autor estaria em uma residência na cidade. No local encontramos o suspeito”, explicou o delegado.

Ao ser preso, o homem afirmou inicialmente que teria ateado foto a mando de Deus. “Ele confessou o crime, dizendo inicialmente que fez a ação a mando de Deus, mas durante o interrogatório revelou que não poderia revelar quem pediu que praticasse o crime por medo de represálias”, ressaltou o delegado.

Segundo o delegado, o crime foi premeditado, planejado. “As investigações continuam para identificar quem eventualmente teria contratado o autor para praticar o crime, já que há fortes indícios de que a ação tenha como objetivo a destruição de documentos da Prefeitura que possam levar a futuras responsabilizações”, salientou Menezes.

Flagrante do incêndio a Prefeitura de Cruzeiro do Oeste
Quando há a explosão o suspeito foge. Ele foi identificado na tarde de segunda-feira

O INCÊNDIO

As câmeras de segurança da Prefeitura de Cruzeiro do Oeste registraram o momento em que o suspeito quebra o vidro de uma das janelas, acende o coquetel-molotov e joga dentro da sala, enquanto sai correndo do lugar. Também mostra que o homem chegou a colocar uma toca no rosto para dificultar a identificação.

O fogo foi percebido pelo vigilante, que usou um extintor para apagar as chamas e acionou a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros Municipal. Em cerca de dez minutos o fogo havia sido extinto.

Segundo levantamento da Prefeitura de Cruzeiro do Oeste, as chamas atingiram arquivos do setor de contabilidade relativos a empenhos, protocolos de solicitação de compras principalmente da Secretaria de Saúde.

O delegado de Cruzeiro do Oeste, Gabriel Menezes: crime foi planejado