Wilian Marques

Wilian Marques

“A Mente Acima do Dinheiro”.

06/10/2018 15H07

Wilian Marques,

Em meus estudos e pesquisas na área comportamental observei que muitas pessoas que não alcançam o sucesso financeiro tem algo em comum: quase todas elas sabem o que fazer para não ter dívidas e ter mais dinheiro. Essa constatação me levou ao seguinte questionamento: como, mesmo sabendo o que fazer, algumas pessoas não prosperam financeiramente?.

Recentemente li um livro chamado “A Mente Acima do Dinheiro”, escrito pelos doutores Brad Klontz e Ted Klontz. Um livro excepcional que trata do impacto das nossas emoções em nossa vida financeira. Nesse livro pude encontrar a resposta as minhas perguntas, pois os autores souberam mostrar com clareza que são nossas emoções e não nossa razão que controlam a maioria das nossas decisões financeiras.

Tudo começa em nossa infância quando nos deparamos com o que os autores chamam de “flashpoints financeiros” – evento ou série de eventos associados ao dinheiro, que ocorrem com carga emocional suficiente para deixar uma marca que persiste até a vida adulta. Durante a infância tentamos encontrar uma lógica nos eventos e através de nossas percepções atribuímos significados a eles. Baseado nesses significados criamos nosso sistema de crenças. Nossas crenças podem nos afastar ou nos aproximar de uma vida financeira próspera e abundante. As suas crenças moldam suas decisões e suas decisões moldam seu destino.

Se você não entende o motivo pelo qual gasta mais do que ganha, se não entende por que toma decisões tão inconsequentes com seu dinheiro, não consegue poupar e investir, compra um monte de coisas inúteis, mesmo com dívidas no cartão de crédito continua a comprar mais e mais, saiba que, muito provavelmente, suas atitudes estão pautadas em suas crenças sobre dinheiro e não no seu desconhecimento sobre gestão financeira. Pare por um instante e responda a estas perguntas: Para sobrar dinheiro é preciso gastar menos do que ganha? Você acha que para ter uma certa segurança financeira seria importante ter uma reserva de emergência? Você acredita que se guardasse seu dinheiro em um fundo de investimento que rendesse bons juros, teria um aumento em seu dinheiro? Se você tivesse uma segunda fonte de renda seus ganhos seriam maiores?. Respondeu “SIM” a todas elas? Então, perceba que você sabe o mínimo que deve fazer para ter uma vida financeira mais saudável. Se você já tem uma vida financeira estável ou abundante ótimo, mas se não tem e respondeu sim as perguntas acima, veja bem, esta na hora de analisar suas crenças sobre dinheiro.

Primeiramente, entenda que cursos, treinamentos e aconselhamentos financeiros não são suficientes para modificar seus comportamentos financeiros destrutivos. É preciso reconhecer que algo não vai bem, que existem sim comportamentos que estão te afastando da prosperidade financeira. Então, faça uma análise detalhada de todos os episódios que envolveram dinheiro em sua vida. O que seu pai, mãe, tios, avós falavam e como eles agiam quando o assunto era dinheiro? “Dinheiro não traz felicidade”. “Dinheiro é o base de todo mal”. “Dinheiro só serve para destruir famílias”. “Os ricos são todos gananciosos e egoístas”. “Dinheiro foi feito pra gastar, amanhã nem sei se estarei vivo”. Explore as origens dos “flashpoints financeiros” , suas experiências e influências relacionadas ao dinheiro. Reflita sobre as mensagens intencionais e não intencionais que foram passadas pelas pessoas próximas. Explore influências como eventos da economia (como falência e crises) e influências culturais (como mídia, religião, etnia, gênero e nível social).

Somente quando houver um alinhamento entre suas crenças e seus objetivos financeiros é que você ira prosperar. Quando modificamos uma barreira e a transformamos em um propulsor fica tudo mais fácil. Entenda que saber as estratégias para uma gestão financeira eficiente é primordial para o sucesso financeiro, mas se suas crenças limitantes que moldam seus comportamentos autossabotadores não forem superadas e ressignificadas, você continuará a “sapatear no mesmo lugar”. Lembre-se: suas crenças moldam suas decisões e suas decisões moldam seu destino.

Wilian Marques,

Life Coach, Programador Neurolinguístico, Palestrante, hipnólogo e

Oficial do Corpo de Bombeiros