Umuarama

Saúde

Vai comprar peixe para a Quaresma? Fique de olho na qualidade do produto

08/03/2019 09H10

Com o início da quaresma, período que vai da quarta-feira (6) de cinzas até a Páscoa (21 de abril), os peixes assumem a mesa dos cristãos. Isso ocorre, pois a Igreja Católica recomenda aos seus fiéis o jejum. Por isso, a Divisão de Vigilância Sanitária de Alimentos orienta a população sobre os cuidados necessários na hora da compra e armazenagem de pescados.

A orientação é preferir os peixes frescos e inteiros, já que neles é mais fácil identificar a qualidade. No caso do peixe marinho, este deve ter cheiro característico do mar, guelras com uma coloração avermelhada e os olhos salientes.

Para ter certeza de uma boa compra, aperte o peixe com o dedo, se voltar para a posição normal significa que ele é fresco. Além disso, passe as unhas no sentido contrário ao das escamas. Se muitas delas se soltarem o peixe pode estar em processo de decomposição.

Comerciantes de peixes da cidade dão as boas vindas à quaresma, pois a venda do alimento chega superar a 50% em comparação restante do ano. Ainda segundo os entrevistados, a tilápia é o peixe mais procurado em Umuarama, seguido da sardinha e da merluza.

Bacalhau – A compra e armazenamento do bacalhau também requerem cuidados especiais. Os consumidores devem ficar atentos ao odor desagradável, amolecimento da carne e manchas avermelhadas ou escuras. Se o peixe apresentar estes itens a sua carne não está própria para o consumo.

Conservação do peixe

Para congelar o bacalhau a orientação é dessalgá-lo e enxugá-lo com papel absorvente, apertando-o levemente. Depois, pincele com azeite toda sua superfície, para impedir o ressecamento provocado pelo gelo, e guarde-o no freezer, num vasilhame bem fechado. Quanto aos demais pescados, os frescos são muito perecíveis e precisam de excelente refrigeração. Conforme o setor da Vigilância, o ideal é conservá-los entre zero e 10 graus centígrados, com temperatura média de cinco graus. Alimentos congelados devem ser mantidos a 18 graus negativos para conservação por maior tempo e para inibir o desenvolvimento de microrganismos. Neste caso, o correto é usar o freezer, já que o congelador normalmente não passa de 12 graus negativos. E, quanto ao tempo de conservação, os frutos do mar devem seguir a orientação do local de venda.