Umuarama

Educação Profissional

Umuaramense é o primeiro surdo a ser campeão paranaense da WordSkills

23/07/2019 08H49

O umuaramense Thiago Vinícius de Azevedo, 17 anos, se sagrou o campeão estadual da WorldSkills, a maior competição de educação profissional do mundo. Azevedo é o primeiro competidor surdo a conquistar tal feito e agora ele segue para a etapa nacional, que será disputado em julho de 2002.

Os melhores alunos de todas as unidades do Senai do Paraná participaram da competição WorldSkills em Curitiba. O torneio teve duração de uma semana entre os dias 15 a 19 de julho e ao fim Thiago Vinícius foi o vencedor. Agora o umuaramense se prepara visando a etapa nacional em 2020. Em 2021 o campeão brasileiro parte para o mundial que será disputado na China, onde enfrentará os melhores alunos de países das Américas, Europa, Ásia, África e Pacífico Sul.

“Chegamos ontem (domingo) de Curitiba e agora o Thiago vai descansar uma semana para voltar ao treinamento até julho do ano que vem, quando disputa o brasileiro”, disse o técnico de ensino do Senai de Umuarama, Alan Barriento.

Thiago é surdo, mas a barreira sonora não foi problema. Ele foi o primeiro surdo do Paraná no ensino fundamental a contar com interprete de libras e ao lado da família, sempre optou pela inclusão.

Com toda essa garra para vencer, o jovem se formou em 2018 como técnico em eletrotécnica e as boas notas, além de passar pelas provas práticas, fizeram o técnico de ensino do Senai de Umuarama, Alan Barriento, escolher Thiago para representar o município na competição.

“O Thiago se destacou nas notas ao longo dos anos e iniciamos o treinamento no fim de 2018. Neste período ele treinava 4 horas por dia, mas agora são 8 horas de treinos diários. Na competição que terá duração de 16 a 18 horas, ele teria que montar toda parte elétrica de uma residência inteligente e fazer a programação no computador para casa funcionar sozinha”, explicou Barriento.

Sobre a WorldSkills

A WorldSkills é uma competição que, há mais de 65 anos, reúne alunos de ensino técnico para competirem entre si, demonstrando habilidades individuais e coletivas correspondentes a seus cursos. Realizada a cada dois anos, jovens de países das Américas, Europa, Ásia e África e Pacífico Sul disputam medalhas em modalidades referentes às profissões técnicas da indústria e do setor de serviço.