Umuarama

Março

Umuarama registra morte de cinco pacientes na fila de espera por um leito/covid-19

18/03/2021 08H33

uti_covid

Nos 16 primeiros dias de março Umuarama registou a morte de cinco pessoas que esperavam um leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da covid-19. Os dados foram repassados pela Secretaria Municipal de Saúde junto com o registro de mais dois óbitos por decorrência das complicações da doença transmitida pelo novo coronavírus.

Conforme dados da Secretaria de Saúde, quatro pacientes que faleceram esperando por um leito eram positivados e um suspeito. Sendo que todos apresentavam estágio grave da doença e precisavam de atendimento especializado. Porém, com a superlotação dos leitos destinados ao atendimento da covid-19 os umuaramenses não tiveram chance de chegar aos hospitais.

Ainda segundo nota da secretaria, na quarta-feira (17) nove pessoas esperam por um leito em Umuarama, sendo que destes, sete pacientes são positivos, dois suspeitos e três estão intubados no Pronto Atendimento de Umuarama.

No boletim municipal apresentado ontem, todos os 33 leitos de UTIs Covid contratadas pelo SUS nos hospitais locais estavam ocupadas, bem como 53 das 64 enfermarias exclusivas para pacientes infectados pelo vírus. Já a macrorregião apresentava uma lotação de 96% em leitos de UTI.

Óbitos e casos

Das mortes divulgadas na quarta-feira (17), pelo município, uma ocorreu na segunda-feira (15), no Ambulatório de Síndrome Gripais, e o outro na terça-feira, 16, no Pronto Atendimento 24h, enquanto os pacientes – dois homens de 63 e 74 anos – aguardavam liberação de vagas em UTI por parte da Regulação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). Com os registros o total de vítimas da covid-19 sobe para 108, desde o início da pandemia.

A Secretaria Municipal de Saúde também ressaltou que Umuarama registrou 17 mortes pela doença em março e 50 desde 1º de janeiro deste ano. Sendo que em todo o ano passado, 58 mortes foram atribuídas as complicações da covid-19.

Além dos falecimentos, ontem, o boletim também revelou mais 32 casos da doença – 21 homens e 11 mulheres. Das 21.708 notificações de síndromes gripais acumuladas desde março do ano passado, 10.491 foram descartadas para coronavírus e 8.425 pessoas testaram positivo, das quais 5.217 já estão recuperadas, 3.063 seguem em isolamento domiciliar e 50 moradores de Umuarama estão hospitalizados – 23 deles em unidades de terapia intensiva (UTI) e 27 em enfermarias. Há ainda 2.792 pessoas com suspeita de infecção pelo coronavírus.

Falta de medicamento

Após um ano oferecendo atendimento para pacientes suspeitos e confirmados para covid-19, o Hospital do Câncer Uopeccan de Umuarama corre o risco de ter os atendimentos prejudicados pela falta de recursos, em especial medicamentos e equipamentos. Entre os medicamentos que começam a faltam estão o Atracúrio, Cisatracúrio, Propofol, Rocurônio, Bromexina, Enoxaparina, Heparina, Midazolan entre outros. Por isso, frente ao esgotamento iminente e absoluto de recursos, a Uopeccan vem a público manifestar preocupação com a evolução da pandemia da covid-19 e solicita que todos reforcem as medidas de prevenção.