Umuarama

CORONAVÍRUS

Umuarama registra 71 pessoas suspeitas para sintomas gripais em oito dias

16/06/2020 08H27

CAIXA-MASCARAS

O Paraná acendeu a sinal de alerta para o coronavírus, na semana que o estado deve alcançar a marca de 10 mil pessoas infectadas pelo novo coronavírus (Sars-Cov-2). Neste cenário de desenvolvimento do vírus e comparado com cidade do mesmo porte, Umuarama vem apresentando estabilidade nos números de confirmados para Covid-19.

No boletim municipal sobre os números do coronavírus, emitido ontem pela Secretaria Municipal de Saúde, Umuarama não apresentou novos casos positivos para Covid-19. Entretanto, o número de pessoas suspeitas para sintomas gripais cresce a cada dia. Nos últimos oito dias, 71 umuaramenses buscaram os serviços das Unidades de Saúde e Pronto Atendimento com sintomas parecidos com a doença do novo coronavírus.

O último caso confirmado foi no domingo (14) de um homem de 54 anos, que elevou para 52 o total de positivados em Umuarama. Destes, 38 estão recuperados e 11 pessoas estão em isolamento domiciliar, monitoradas pelo Centro de Operações de Enfrentamento à Covid-19 (COE) Municipal. Dois pacientes estão internados em UTI e houve um óbito. A cidade tem hoje 96 suspeitas em investigação, com 94 pessoas em isolamento e duas hospitalizadas em enfermaria.

MAIS TESTES

Em municípios onde os testes para coronavírus foram ampliados a circulação do vírus se apresentou com maior intensidade, como Cascavel e Toledo.

A doença alcançou 302 cidades do Paraná. Algumas regionais de Saúde já registram casos em todos os municípios de sua área de cobertura, como Paranaguá (1ª), Foz do Iguaçu (9ª) e Cianorte (13ª), e outras concentram casos em 80% ou mais das suas cidades, como Curitiba e Metropolitana (2ª), com 89%; Irati (4ª), com 88%; União da Vitória (6ª), com 88%; Pato Branco (7ª), com 80%; Cascavel (10ª), com 92%; Paranavaí (14ª), com 82%; Londrina (17ª), com 85%; Cornélio Procópio (18ª), com 80%; Jacarezinho (19ª), com 81%; e Telêmaco Borba (21ª), com 85%.

Os bolsões com menos casos no rol de cidades ficam na regional de Ivaiporã (22ª), com apenas 37%, e Umuarama (12ª), com 47%.

Ainda na divisão regional, Curitiba e RMC (2ª) concentram 3.102 casos confirmados, com 1.030 recuperados e 129 óbitos, maior registro absoluto. A segunda região em incidência é a de Cascavel (10ª), com 1.320 casos, 242 recuperados e 21 óbitos, e a terceira é a de Londrina (17ª), com 1.100 casos, 318 recuperados e 59 óbitos.

A regional de Saúde de Cianorte é a que concentra o maior coeficiente de incidência de casos por 1 milhão de habitantes do Paraná: 241. É seguida por Cascavel (239) e Cornélio Procópio (181). O coeficiente de mortalidade pela mesma proporção populacional é maior em Londrina (6,1) e Paranavaí (5,8). Em ambos os casos a incidência é menor do que a média nacional e maior do que a estadual.

EVOLUÇÃO

Na análise do boletim epidemiológico da Secretaria de Estadual de Saúde, mostra como a doença evoluiu lentamente nos primeiros meses da pandemia, mas passou a crescer mais rapidamente nos últimos dias. Foram 15 dias até alcançar 100 casos e 38 dias até 1.000 casos. Na semana passada, o Paraná alcançou mais de 600 novos diagnósticos em um único dia. O Estado também bateu mais de 500 casos em outros três dias. Essa síntese mostra que a doença dobra no Estado em intervalos espaçados de uma a três semanas. Foram 15 dias até o Paraná alcançar 102 casos (26 de março), mais seis dias até 224 casos (1º de abril) e mais quatro dias até 439 casos (05 de abril), quando havia 10 óbitos confirmados. Depois foram mais 10 dias até 804 casos (15 de abril), mais 21 dias até 1.627 casos (06 de maio), mais 18 dias até 3.212 casos (24 de maio) e mais 13 dias até 6.604 casos (06 de junho), quando havia 232 óbitos.

ÓBITOS

Em relação aos óbitos a evolução é similar. Foram dez dias até atingir 10 óbitos (de 27 de março a 05 de abril), mais quatro dias até 23 óbitos (09 de abril), mais seis dias até 40 óbitos (15 de abril) e mais 14 dias até 82 óbitos (29 de abril). O salto até 162 casos foi de 28 dias (27 de maio) e até 326 mais 18 dias (14 de junho).