Umuarama

Saúde

Umuarama conta com 20 casos de dengue; prevenção não pode parar

07/10/2019 09H44

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Coordenadoria de Vigilância em Saúde (Covisa), tem realizado uma série de ações de combate à dengue – tanto educativas quanto de fiscalização, eliminação de focos e orientação à população. Umuarama conta hoje com 20 casos confirmados da doença, após a virada do ano epidemiológico (início de agosto). Além disso há 96 notificações de casos suspeitos em investigação, que podem ser descartados ou confirmados.

Os números têm variado porque às vezes casos confirmados na regional de Umuarama – composta por 12 municípios – são atribuídos à cidade. “De qualquer forma, a dengue está aí e não podemos relaxar. Devemos controlar a infestação do mosquito para evitar que a doença se propague e para isso precisamos do apoio da população, eliminando criadouros nos seus quintais”, apontou o chefe da Vigilância Ambiental, Carlos Roberto da Silva.

Na última semana uma ação integrada foi realizada no Parque Jabuticabeiras, onde o último Levantamento de Índice Rápido para Infestação pelo mosquito Aedes aegypti (Liraa) apontou uma infestação predial da ordem de 1,6% dos imóveis visitados.

“O trabalho das equipes de combate a endemias e educação em saúde, aliado à estiagem dos últimos meses, resultou em um baixo índice de infestação predial no último Liraa, divulgado na segunda semana de setembro”, informou a chefe da Covisa, Maristela de Azevedo Ribeiro. Foram encontradas larvas em 0,5% dos imóveis, visitados entre os dias 9 a 12/09, porém alguns bairros exigem atenção por apresentarem percentuais acima de 1% – caso do Jabuticabeiras, 26 de Junho (1,4%), São Cristóvão e San Remo (1,3%) e Cidade Alta (1,2%).

As atividades no Jabuticabeiras envolveram cerca de 40 pessoas, entre agentes de combate a endemias, agentes comunitários de saúde, voluntários do Tiro de Guerra, Defesa Civil e Comitê Municipal de Combate à Dengue, além das equipes das vigilâncias Sanitária e Ambiental.

No total, foram visitados 133 imóveis e eliminados 173 depósitos de água – ambiente propício para a reprodução do mosquito que, além da dengue, também pode transmitir a febre chikungunya, o zica vírus e, em menor escala, até a febre amarela. Um tubito foi coletado com larvas enviadas para análise.