Dr. Eliseu Auth

Um cabrito prá cuidar da horta

02/06/2020 07H28

Raciocine comigo, ilustrado leitor do “Umuarama Ilustrado”. Para viver, precisamos do ar e das chuvas para nossas lavouras e pastagens. Isso é verdade universal e incontestável. O país e o planeta precisam ser sustentáveis para nós e nossos descendentes. O resto é questão menor. Vou aos fatos.

Na reunião de 22 de abril, entre o presidente e ministros, o que mais me irrita é a manifestação do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. Disse ele: “Precisa ter um esforço nosso aqui enquanto estamos nesse momento de tranqüilidade no aspecto de cobertura da imprensa, porque só fala de Covid, e ir passando a boiada.” Com isso quis dizer a pressa em afrouxar a legislação ambiental. Já desmontou a fiscalização do Ibama, incentiva garimpo e derrubada das árvores para cultivo e agora o governo que aí está quer tornar legais as terras griladas. A mata amazônica está virando um queijo suíço.

No último ano o desmate superou em mais de 42% a expectativa do Inpe, coisa de um governo onde cabrito cuida da horta. Agora, em troca de cargos com o “centrão”, força a votação da MP 910/2019 que vai permitir a regularização de terras griladas, mediante autodeclaração, para até 15 módulos fiscais. E o módulo na Amazônia pode chegar a 110 hectares. Então, o grileiro pode entrar na mata, demarcar e derrubar quinze vezes 110 hectares, sob os aplausos do governo. Para isso sim, a bandeira verde amarela deveria enrolar-se em protestos. Nunca nos filhotes do nazismo com tochas nas mãos.

É revoltante essa política assassina das matas que cuidam do clima e garantem chuvas que já faltam. Se o agro-negócio é importante, saiba que precisa das árvores que garantem chuvas no ciclo das águas. A floresta em pé, é sustentável no extrativismo que possibilita e na produção de peixes como já dizia Glauber Rocha. Esse sistemático desrespeito com a floresta assusta o mundo civilizado que não investe onde não há sustentabilidade, coisa que poderíamos aproveitar para a economia nacional, recebendo “royalties” por isso. Mas, não. Aqui, a ordem do nosso presidente é assassinar as árvores em prejuízo do clima do país e do planeta. E para não dar errado, no meio ambiente, em metáfora apropriada, botou um cabrito para cuidar da horta.

(Eliseu Auth é promotor de justiça inativo, atualmente advogado).