Cotidiano

UMUARAMA A XAMBRÊ

Traçado com curvas acentuadas ajudam a causar acidentes na PR-489

12/09/2020 12H03

Quem conhece o caminho que liga Umuarama a Xambrê sabe que esses 22 km são marcados por cursas sinuosas e fechadas que cotidianamente são palcos de acidentes, e alguns com gravidade. Quem mora as margens da pr-489 já está acostumado a prestar socorro as vítimas, a qualquer hora do dia ou da noite.

SOCORRO

“Direto a gente socorre. Quando escutamos a pancada já subimos para ajudar”, relatou Luiz Henrique Barzan Françolin. Ele e a família residem em uma propriedade que tem a entrada justamente em uma das curvas mais perigosas, localizada entre os km 9 e 10 da estrada.

O último socorro ocorreu na manhã do último dia 07, quando a condutora de uma caminhonete se perdeu na curva, bateu na canaleta e capotou. Ela vinha do Mato Grosso do Sul em direção a Umuarama e estava com os dois filhos pequenos. Por sorte, apesar do susto, ninguém ficou ferido.

PERIGO

“Depois que limparam a canaleta ficou pior, porque agora o motorista perde a direção, bate na canaleta e capota. Antes, só entrava no meio do mato”, relatou Luiz Carlos Françolin. Na margem esquerda da rodovia, de quem vem sentido Xambrê a Umuarama, após a canaleta há uma ribanceira. “É comum as pessoas caírem na ribanceira e como fica muito baixo, a gente corre para ajudar, porque quem passa na estrada nem vai enxergar o carro ali”, contou Aparecida de Fátima Françolin.

TRAÇADO

Eles relatam que quando a estrada foi construída o pai deles chegou a solicitar ao Departamento de Estrada de Rodagem (DER) que o traçado fosse mais aberto. “O pai até derrubou as árvores que haviam na beira da estrada para que pudesse ficar mais aberto, mas o engenheiro da época não aceitou”, contou Luiz Carlos.

PISTA SIMPLES

Segundo o cabo Artur Henrique Oliveira Gomes a rodovia é de pista simples, não tem acostamento e tem algumas curvas mais perigosas, principalmente nos km 7, conhecido como curva da Continental e a entre o km 9 e 10, que fica na entrada da propriedade da Família Françolin, o que requer um cuidado redobrado por parte dos condutores. No local a velocidade máxima é de 80 km/h e há trechos onde pode chegar a 60 km/h.

CONTINENTAL

Recentemente um caminhoneiro perdeu a vida na curva da Continental após uma carreta bitren que seguia no sentido contrário se perder na curva e uma das carretas chicotear e acertar o cabine do caminhão. O motorista morreu na hora. “Acontece muito de caminhões quebrarem nesta curva e quem vem na direção contrária não tem visibilidade. Por isso é importante sempre reduzir a velocidade e redobrar a atenção”, salientou o policial.

DER

Segundo nota emitida pela assessoria de imprensa do DER, “Quanto à curva mencionada, já foram solicitadas placas para reforçar a sinalização no trecho, e também está sendo planejada a instalação de linhas de estímulo de redução de velocidade no pavimento.

O DER/PR reforça a importância de seguir as regras de trânsito e prestar atenção à sinalização nas rodovias, dirigindo com prudência e visando preservar o seu bem-estar e o dos demais condutores e passageiros utilizando as vias”.

MELHORIAS

Ainda segundo a Nota do DER, estão sendo realizados reparos na PR-489 no trecho entre Umuarama e Xambrê. “estão em execução serviços de remendos profundos e superficiais e reperfilagem com Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), contemplando os aproximadamente 20 quilômetros entre os municípios. Serão investidos R$ 3,1 milhões nas melhorias, que devem ser concluídas até novembro. Os serviços são realizados por meio do lote 14 do programa Conservação de Pavimentos (COP) do DER/PR”.