Umuarama

Justiça

Sindilojistas tenta ganhar tempo na decisão do TJ-PR de fechar o comércio de Umuarama

01/05/2020 17H02

Preocupados com a decisão do Tribunal de Justiça do Paraná, que determina o fechamento do comércio de Umuarama, a diretoria do Sindilojistas de Umuarama reuniu na tarde desta sexta-feira (1) para avaliar o texto emitido pelo TJ.

Conforme assessoria do Sindicado, posteriormente a reunião o setor jurídico do Sindilojistas protocolou embargos de declaração contra a decisão do TJ, para desta forma, ganhar tempo e a Prefeitura de Umuarama definir o caso.

Conforme o presidente do sindicato, José Strassi, depende fundamentalmente da posição da administração municipal para definir a situação.

PREFEITURA

Na manhã desta sexta-feira (1) Dia do Trabalhador, a assessoria de impressa da Prefeitura de Umuarama emitiu nota sobre a decisão proferida dentro da Ação Civil Pública nº 0004328-20.2020.8.16.0173, promovida pelas Defensorias Públicas da União e do Estado contra o Município de Umuarama, visando ao fechamento do comércio na cidade.

Na nota a administração municipal limitou-se em dizer que “aguardará ser formalmente intimada para se manifestar e declarar as medidas que adotará”.

SINDICATO

Segundo o presidente, o Sindilojistas informa que continua na sua missão de lutar pelos interesses da classe e da preservação das fontes de trabalho e dos empregos “O Comércio vem cumprindo com as normativas enunciadas nos decretos e a situação não apresenta riscos de caos, se comparado a outras regiões”, disse.

Ainda conforme o Sindilojistas, cabe ao poder público fiscalizar, fazer cumprir e atuar quem não esteja cumprindo com as normativas dos decretos municipal e estadual. “Pedimos ao poder público maior presença de efetivos nas ruas para cumprir com as tarefas de controle e prevenção, como também de comunicação e conscientização”, disse Strassi.

A orientação do Sindilojistas é para abertura do comércio neste sábado (2)