Wilian Marques

Por Wilian Marques

Setembro Amarelo: esta causa é de todos nós!

15/09/2018 14H49

Desde o início deste mês tem ocorrido muitos debates e ações sobre um assunto muito delicado: suicídio. O Setembro Amarelo é uma iniciativa do Conselho Federal de Medicina, da Associação Brasileira de Psiquiatria e do Centro de Valorização da Vida – CVV – entidade sem fins lucrativos que trabalha com a prevenção do suicídio desde 1962.

Os dados são alarmantes, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a média mundial de suicídio é de 12 casos para 100 mil habitantes. No Brasil, são 6 casos para cada 100 mil habitantes. São 32 casos de suicídio todos os dias em nosso país. A cada ano, aproximadamente 1 milhão de pessoas se matam no mundo. O número de casos de suicídio no Brasil cresceu 34% nos últimos 10 anos. O mais espantoso é o aumento de 40% no índice de suicídio entre brasileiros com idade entre 10 e 14 anos.

Vários fatores podem levar alguém a cometer suicídio. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 90% das pessoas que cometem suicídio apresentavam sintomas de doenças como depressão, transtorno bipolar, esquizofrenia, dentre outras doenças. Pacientes com depressão representam 15% das pessoas que já tentaram se suicidar. Para a OMS, 90% dos suicídios que acontecem no mundo todo poderiam ser evitados com os tratamentos adequados para a saúde mental.

O grande entrave para a prevenção do suicídio são os tabus e preconceitos. A forma como encaramos a saúde mental precisa ser mudada. Muitas pessoas por vergonha e por medo do preconceito não buscam ajuda de profissionais. Uma das formas mais eficazes de mudar isso é falar sobre o assunto. Precisamos compartilhar informações e conhecimentos corretos e garantir que a ajuda chegue a quem precisa.

O Setembro Amarelo tem esse objetivo. Apesar de ser uma iniciativa recente, tem ganhado força a cada nova edição. Ações como esta auxiliam na desmistificação das causas do suicídio e contribuem positivamente com a sua prevenção.

Muitas pessoas acreditam que falar sobre suicídio incentiva outras pessoas a cometer o ato, mas, muito pelo contrário, falar sobre o assunto, de forma correta, pode ser uma fonte de alívio para o desespero e dor. Como oficial do Corpo de Bombeiros já ouvi, muitas vezes, durante o atendimentos dessa natureza, curiosos dizendo que quem quer se matar não fala nada, quem fica falando só esta tentando chamar a atenção. Isso não é verdade. A pessoa que comete suicídio sempre apresenta sinais e mudanças comportamentais. Precisamos estar atentos a esses sinais e fazer a nossa parte na contribuição a prevenção do suicídio.

Ofereça ajuda, é importante para quem esta com pensamentos suicidas se sentir querido, mas evite julgamentos e conselhos. Pergunte como a pessoa quer ser ajudada. Se a pessoa não quiser conversar, respeite. Mas, se ela quiser conversar, ouça verdadeiramente, com tranquilidade, ouça na essência e doe seu tempo com qualidade e interesse.

Preste atenção a linguagem verbal e não verbal dessa pessoa. Quem esta com pensamento suicida fala frases do tipo “queria dormir pra sempre”, “um dia, não serei um peso pra ninguém”, “ quero sumir pra sempre”. Também, tem mudanças comportamentais como se isolar e ficar mais introspectiva.

Incentive a procura de profissionais como psicólogos e psiquiatras. As suas intenções são ótimas, mas é preciso a intervenção de um profissional com técnicas e ferramentas para conduzir com eficácia o processo de recuperação de quem esta com pensamento suicida.

A prevenção é a forma mais eficaz de reduzirmos significativamente os números de suicídio no Brasil e no Mundo. A participação de todos é primordial para esse processo. Lembre-se: cada pessoa tem a sua forma de enxergar o mundo, de interpretar os eventos e agir. Portanto, não julgue as pessoas baseado na sua forma de interpretar os eventos. Somos todos iguais com um poder imenso, alguns precisam de ajuda pra entender o quão poderosos eles são. Não é uma questão de ser ou não, é uma questão de se encontrar. Ajude quem precisa a despertar o poder incrível que há nela e vamos juntos diminuir os números tão alarmantes de casos de suicídio no Brasil e no Mundo.

Wilian Marques, Life Coach, Programador Neurolinguístico, Palestrante, hipnólogo e Oficial do Corpo de Bombeiros