Vida e Cultura

CULTURA

Semana Literária do Sesc Umuarama chega na sua 37ª edição com mais incentivo à leitura

10/09/2018 21H27

Com o tema “Literatura – o tempo da imaginação”, o Sesc de Umuarama finaliza os preparativos da 37ª edição da Semana Literária e Feira do Livro. Este ano o evento cultural traz a ideia de pensar a relação da literatura com os tempos atuais, como a identidade das diferentes gerações de leitores e as possibilidades de incentivo à leitura.

A Semana Literária e Feira do Livro do Sesc será realizada entre os dias 17 e 22 de setembro na unidade de Umuarama. O tradicional evento ocorre simultaneamente em Curitiba, na Praça Santos Andrade, e em mais 22 cidades do Paraná, nas unidades do Sesc, o que democratiza o acesso à cultura. “A programação é diversa e voltada para o público de todas as idades. Inclui bate-papo com escritores, contação de histórias, shows, palestras, espetáculos de teatro, oficinas, filmes e mesas redondas, além do lançamento e comercialização de livros com desconto”, ressaltou o técnico de atividades Alessandro Salgado.

Ainda segundo Salgado a literatura pode chegar aos leitores em diversos suportes e dimensões, como por exemplo, na música, no cinema e nas redes sociais. Desta forma, a semana contará com os autores Cristovão Tezza, João Carrascoza Anzanello, Glória Kirinus, Kiusam Oliveira, Thiago Tizzot, Letícia Wierzchowski e muitos outros. “O objetivo é valorizar a identidade paranaense e proporcionar o intercâmbio artístico e cultural entre produções regionais e nacionais”, disse Salgado.

Entre os umuaramenses escritores estarão Máriam Trierveiler Pereira, Claudio Luiz Mangini, com o lançamento do livro: Mãe, como faz vidro?. Os escritores Karina Brito Madeiro e Bruna Caroline Coleti de Oliveira também lançam o livro: Segredos da Vida.

Entre os espetáculos está Espetáculo Pitico, o menino que queria voar de João Luiz do Couto eAfricontos da Cia Mapinguary. A Cia Mapinguary traz como centro do espetáculo Africontos o continente africano, berço da civilização, onde a oralidade se faz de extrema importância para a manutenção de todo um repertório cultural de um povo. Ao tocar do tambor, começa a narração das histórias, como Os gêmeos do tambor, oralidade do povo Massai, a cigarra e o camundongo, história do Mageb, depois o Macaquinho de Nariz Branco, conto da Guiné-Bissal, e por fim Ananse e o Pote da sabedoria, entre muitas outras.

A 37ª edição da Semana Literária e Feira do Livro também levará aos visitantes mesa redonda, conversas com escritores e formação de docentes. Os interessados poderão entrar em contato no fone 44 3623 8050 para realizar o agendamento das visitas.