Umuarama

Saúde

Secretaria da Saúde recomenda uso de máscara em locais fechados e com aglomerações

26/05/2022 08H27

Jornal Ilustrado - Secretaria da Saúde recomenda uso de máscara em locais fechados e com aglomerações

Seguindo a linha de outros municípios e da Secretaria Estadual da Saúde (SESA), a Secretaria da Saúde de Umuarama voltou a recomendar o uso de máscaras faciais para locais fechados ou ambientes abertos com aglomeração de pessoas. A recomendação ocorre por causa da alta do número atendimentos para doenças respiratórias e a escalada dos casos ativos de covid-19.

Conforme o secretário municipal de Saúde, Herison Cleik da Silva Lima, em Umuarama o uso de máscara não é obrigatório, mas é recomendado principalmente para locais onde ocorre aglomeração de pessoas. “Estamos acompanhando com atenção o aumento dos casos de síndromes respiratórias, agravadas pelo clima, e aguardando números do setor epidemiológico para futuras medidas, caso seja necessário”, afirmou.

O secretário concorda que o momento exige mais atenção perante a prevenção e que a máscara aumenta a segurança para evitar o contágio do coronavírus, da influenza e de outras infecções virais.

Outra situação que Umuarama vive, com a elevação de contágios por vírus, é o abarrotamento das unidades de saúde dos bairros e o aumento de pacientes internados, lotando os hospitais locais, os quais também atendem os demais 20 municípios da região. Hoje a macrorregião Noroeste tem 93% dos leitos de UTI adulto lotados e 95% das UTIs pediátricas com internados. Conforme a SESA, nos hospitais de Umuarama, o Cemil está com 100% dos leitos lotados, Norospar 90% e Uopeccan 71%.

COVID-19

Dados mostram que em maio o Paraná registrou pouco mais de 49 mil casos de covid-19, um aumento de quase 80% comparado a abril, quando o Estado somou 27,4 mil diagnósticos positivos. O número de óbitos é menor: 76 em maio e 102 em abril.

O Informe Epidemiológico da Influenza, divulgado uma vez por mês, também apresenta um aumento considerável. No dia 6 de abril, o documento somava 680 casos de Síndrome Gripal nas Unidades Sentinela, sendo que 159 eram por Influenza e 521 por outros vírus (incluindo a covid-19). Já no último dia 11, os casos somaram 1.005 diagnósticos, sendo 195 por Influenza e 810 por outros vírus.

No boletim de ontem, Umuarama registrou 26 novos casos de covid-19. Umuarama tem hoje 237 casos ativos (positivados para covid-19 com recomendação de isolamento) e a Secretaria de Saúde investiga 55 suspeitas de contaminação pelo vírus. Na rede hospitalar, apenas um umuaramense está internado em leito de enfermaria, conforme informação dos hospitais da cidade.

VARÍOLA

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está pedindo reforço de medidas não farmacológicas, como distanciamento físico sempre que possível, uso de máscara e higienização frequente das mãos, em aeroportos e aeronaves, para retardar a entrada do vírus da varíola dos macacos no Brasil. Desde o início do mês, ao menos 120 ocorrências da doença foram confirmadas em 15 países. O Ministério da Saúde já instituiu uma sala de situação para monitorar o cenário da monkeypox no Brasil.

A rara doença pode chegar nos próximos dias, segundo especialistas. No domingo, 22, foram registrados casos suspeitos na vizinha Argentina. A varíola dos macacos é, na verdade, doença original de roedores silvestres, mas isolada inicialmente em macacos. É frequente na África, mas de ocorrência muito rara em outros continentes.

VACINAÇÃO

A Secretaria da Saúde de Umuarama ressalta sobre a importância de manter em dia a cobertura vacinal, uma vez que o Paraná está em plena campanha de imunização contra a gripe e a vacina deste ano protege contra os vírus da influenza, do H1N1 e H3N2. Também é importante verificar na carteira de vacinação se já está na hora de tomar a segunda, terceira ou quarta dose contra a covid-19.

Cronograma

desta quinta-feira (26) para vacinação contra o coronavírus. A aplicação ocorre das 8h às 11h e das 13h30 às 16h, no Sest Senat (Avenida Dr. Ângelo Moreira da Fonseca, 791 – em frente ao Pronto Atendimento):

1ª dose – Adolescentes a partir de 12 anos e adultos.

2ª dose Astrazeneca – pessoas acima de 18 anos com a primeira dose em 31/03 ou datas anteriores.

2ª dose Coronavac – pessoas acima de 12 anos com a primeira dose em 28/04 ou datas anteriores.

Reforço Janssen – pessoas com a dose única em 26/03 ou datas anteriores.

3ª dose – Pessoas com a segunda dose (Astrazeneca, Coronavac ou Pfizer) em 26/01 ou datas anteriores. Imunossuprimidos acima de 12 anos com a segunda dose em 31/03 ou datas anteriores. Gestantes que fizeram a segunda dose em 26/01 ou datas anteriores.

4ª dose – Imunossuprimidos acima de 18 anos com a terceira dose ou reforço em 26/01 (Astrazeneca, Coronavac, Janssen e Pfizer). Pessoas de 60 anos ou mais com a terceira dose ou reforço em 26/01 (Astrazeneca, Coronavac, Janssen e Pfizer)