Umuarama

Saúde

Saúde reforça combate a dengue com capacitação de agentes e técnicos

28/02/2019 08H53

Com dois casos registrados de dengue, sendo um em Umuarama e o segundo em Icaraíma, a Secretaria de Estado Saúde vem realizando capacitações para técnicos estaduais e municipais das cidades que compõem a 12ª Regional da Saúde, com sede em Umuarama.

O programa de capacitação para atualizar os técnicos da região iniciou na segunda-feira (25), com os profissionais da Regional de Saúde. Na terça-feira (26) foi a vez dos técnicos municipais. Ontem, profissionais de saúde fizeram visita técnica aos municípios de Pérola e Altônia e hoje os profissionais irão aos municípios de Ivaté e Icaraíma.

A programação termina em 1º de março, na sede da Regional em Umuarama, município que hoje conta com 21 bairros com índices de alto rico, ou seja, superior a 4%. No bairro Jabuticabeira o índice de infestação chegou a 13%.

A médica veterinária da Vigilância Ambiental da secretaria, Ivana Belmonte, explica que a necessidade de treinamento é constante, pois há uma grande rotatividade desses funcionários, especialmente municipais.

Segundo ela, a capacitação tem foco no levantamento do índice de infestação – a existência de criadouros de mosquitos dentro de imóveis – e no correto preenchimento do sistema de informação SISPNCD. Esses dados são utilizados para redirecionar ou iniciar novas ações de combate ao mosquito.

CRIADOUROS

O pessoal técnico da Secretaria da Saúde alerta também para o papel essencial que a população tem no combate ao mosquito, com orientação do agente de combate a endemias. É preciso acabar com todos os possíveis criadouros – qualquer tipo de água parada – onde as larvas podem se desenvolver.

Entre os criadouros mais comuns estão vasos e pratos de plantas, garrafas pet, copos plásticos, sacolas, latas e outros materiais recicláveis. Também existem outros vilões que nem sempre estão à vista, como calhas entupidas, ocos de árvores, bromélias e bandejas externas de geladeira.

PARANÁ

Os casos autóctones (contaminação no próprio município) aumentaram de 346 para 483, espalhados em 70 municípios. No total, entre importados e autóctones, o Paraná registra 536 casos de dengue (na última semana eram 391). As notificações, por seu lado, aumentaram 17%, de 9.777 para 11.475 casos suspeitos. Um dos indicativos para este aumento é o resultado parcial do levantamento de infestação predial. Entre os 267 municípios que já realizaram o trabalho, a infestação piorou em 147. O que significa que mais focos de mosquitos transmissores da dengue foram encontrados nos imóveis visitados.