Umuarama

É CADA UMA

Ratinho diz que ainda falta projeto para duplicar a PR-323

05/02/2019 23H42

Muito já se falou em duplicar a rodovia PR-323, entre Paiçandu e Francisco Alves. Até terraplenagem começou a ser feita no final do ano e do governo passado. Mas o governador Carlos Massa Ratinho Junior disse nesta terça-feira à noite em Umuarama que a duplicação não tem nenhum projeto executivo. Por isso, essa será a primeira providência do atual governo que mantém a obra como prioridade.

Ratinho, os secretário de Infraestrutura, Sandro Alex, do Meio Ambiente, Márcio Nunes, além de outras autoridades, participaram à noite do lançamento da Expo Umuarama. O governador reforçou o apoio que dará ao agronegócio e atenção especial que terá com os municípios do interior. Mas numa entrevista coletiva, o assunto principal foi a duplicação da rodovia PR-323. Assunto que ele pretende discutir nesta quarta-feira cedo com integrantes da comissão regional que trabalha pela duplicação.

O governador reconheceu que o assunto já virou uma novela. Mas garantiu que no atual governo o assunto será tratado com seriedade. “É uma obra gigante, que passa da casa de bilhões de reais, por isso exige um trabalho bem feito para não causar prejuízos”, disse. Ele adiantou que já existe um planejamento traçado e mantém a obra como prioridade no Noroest.e

O primeiro passo será a elaboração do projeto executivo e nos próximos dias o governo pretende liberar em torno de R$ 50 milhões num primeiro pacote de recursos e o projeto final da 323 estará incluído.

Ratinho Junior afirmou ainda que em recente encontro no Ministério de Infraestrutura a duplicação da PR-323 esteve na pauta. É possível ocorrer uma concessão para se obter mais recursos também do Governo Federal para facilitar a execução da obra. “Assim que o cronograma estiver pronto, vamos nos reunir com a comunidade de Umuarama e região para apresentar o detalhes”, concluiu.

Contra a violência

Ratinho Junior também destacou o lançamento do projeto de lei anticrime apresentado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. Ele disse que colocou a estrutura do Estado à disposição para implantar as medidas no Paraná. E elogiou essa iniciativa de debater a proposta e ressaltou a importância das medidas. “É uma iniciativa que vem com o intuito de fortalecer as leis, ampliar e trazer mais peso às decisões dos juízes para crimes de colarinho branco e combate ao crime organizado”, disse. “Saio muito feliz por constatar que haverá uma modernização grande na lei penal, no combate à contravenção”, afirmou.

Presenças

O presidente da Sociedade Rural, Milton Gaiari, agradeceu as presenças do governador Ratinho Jr, dos secretários Márcio Nunes e Sandro Alex, do prefeito Celso Pozzobom, o presidente da Amerios, Darlan Scalco, o presidente da Câmara Municipal, Noel do Pão, o deputado delegado Fernando Ernandes e demais deputados estaduais, além de prefeitos, vereadores e várias outras autoridades.

MAIS EMPREGO E RENDA

Ratinho Junior enfatiza o estímulo para o crescimento econômico e para geração de emprego e renda, além de garantir prioridade com o gasto de recursos públicos. Segundo ele, as propostas já estão sendo colocadas em prática. “Para imprimir a agilidade que o nosso ritmo exige e que a sociedade espera, reduzimos o número de secretarias de 28 para 15 e ajustamos esse modelo com uma contingência mínima de 20% nos gastos com pessoal e nas despesas”, afirmou. E destacou que em apenas um mês entregou o avião de uso exclusivo do governador, congelou o salário do primeiro escalão, determinou a instauração de uma auditoria nas folhas de pagamento dos servidores ativos e inativos e instituiu um programa de compliance. Ao mesmo tempo Detran e Copel enxugaram pelo menos R$ 22 milhões anuais com revisões de contratos.

GOVERNADORES SEM APOSENTADORIA

O governador lembrou que já encaminhou à Assembleia Legislativa a primeira proposta da gestão. Trata-se da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que propõe o fim do pagamento de aposentadorias de governadores. Ratinho Junior afirmou que a medida se soma a outras ações do governo para diminuir o inchaço da máquina pública. Foi a nossa primeira proposta. A urgência vai ser natural na votação. A economia é difícil de ser calculada porque se o projeto for aprovado ele vale para o resto da vida e da história do Estado. Além disso tem uma questão simbólica, a demonstração muito clara da nova maneira de fazer política, que escuta o calor das ruas. Isso gera frutos, pelo menos aqui no Paraná”, declarou. Atualmente, nove ex-governadores e três viúvas de ex-mandatários do Estado recebem aposentadoria. O subsídio mensal bruto é de R$ 30.471,11.

PPPs – Ratinho Junior também recebeu a notícia da aprovação da redação final do projeto de lei que cria o Programa de Parcerias do Paraná (PAR). O texto será sancionado nesta terça-feira (5) durante o Paraná Day, evento que contará com a participação de mais de 120 empresários e investidores.