Paraná

BRINCADEIRA SEM NOÇÃO

Quatro alunos da UFPR são presos após calouros sofrerem queimaduras em trote

01/04/2022 16H39

Jornal Ilustrado
Calouros sofreram queimaduras e tiveram de receber atendimento médico

Quatro estudantes foram presos em flagrante após um caso de trote violento contra calouros do curso de Medicina Veterinária do câmpus de Palotina da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Na quarta-feira, 30, um grupo de cerca de 20 jovens sofreu queimaduras após ser atingido por creolina jogada supostamente por veteranos do curso. Segundo a polícia, os suspeitos podem responder na Justiça por lesão corporal gravíssima.

Os calouros devem realizar nesta sexta, 1º, exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Os exames de lesão corporal foram solicitados pelo delegado Pedro Lucena, que está acompanhando o caso. Por meio de nota, a UFPR se manifestou sobre o caso e informou que “a posição institucional do trote sem violência, na conscientização dos alunos de que a recepção aos calouros deve ser um momento de alegria e integração com os veteranos”.

“A UFPR não tolera nenhum tipo de violência e o episódio infeliz envolvendo calouros em Palotina é um caso isolado. A direção do Setor Palotina já abriu o processo de apuração de responsabilidade sobre esta ação de trote violento que resultou em queimaduras nos calouros”, informou.

Já a Polícia Civil está investigando o caso e se manifestou por meio da assessoria. “Eles foram pedir dinheiro no sinaleiro, e após isso, os veteranos os encurralaram em um terreno baldio. Os alunos foram obrigados a se ajoelharem enquanto os veteranos jogavam um produto nas costas deles, ocasionando lesões corporais graves”, descreveu.

“No local, foi encontrado um litro de creolina. Até o momento quatro pessoas foram presas em flagrante e vão responder por lesão corporal gravíssima e constrangimento ilegal. A PCPR segue investigando o caso e realizando diligências para localizar os outros suspeitos”, informou a nota.