Umuarama

Memória Cultural

Produtora abre financiamento coletivo para documentar a última Cia de Folia de Reis da região

01/02/2021 10H22

sebastiana_folia_reis

A cultura popular brasileira é rica, mas suas raízes estão se perdendo ao longo dos anos com a falta de memória. Num cenário de resgatar a essência do povo brasileiro, principalmente da região de Umuarama, a produtora Dale! iniciou um projeto de registrar em documentário a história da última Companhia de Reis da região, a Cia de Folia Silvério do Carmo. A ideia pode ser incentivada pela comunidade regional com a colaboração no formato crowdfunding.

A companhia começou em Cruzeiro do Oeste, com uma promessa feita por Dona Sebastiana Silvério no ano de 1942. Neste período, ela e sua família viviam em Goiás, onde passaram muitas dificuldades e viu até um de seus filhos falecer pela precariedade. Nesse plano árido, Sebastiana pediu aos Reis para ajudar sair daquela situação e voltar para o Paraná. Passados três dias do pedido, um amigo ajudou-a a regressar para terra natal.

Após esse episódio, a matriarca começou a percorrer as ruas de Cruzeiro do Oeste com os foliões e poucos foram os anos sem sair os doze dias de folia. A história de fé e amor percorreu o tempo e após o falecimento de Sebastiana, em agosto de 2013 aos 94 anos, as famílias Silvério e do Carmo mantiveram a essência da Folia de Reis viva na região até hoje.

folia-de-reis-6-janeiro

Essa história, porém, de forma rica em detalhes do passado e presente, será contada pela produtora, mas para isso os profissionais precisam de apoio para custear o documentário. A documentarista Ana Ribas, conta que o audiovisual tem como objetivo registrar a história da CIA, de seus fundadores, apresentar os rituais e festejos que fazem parte da festa para o ‘Santo Reis’. “A relevância de sua realização vem da necessidade do registro para sobrevivência dos ritos populares e como forma de enraizamento cultural”, enfatizou Ana.

COMO AJUDAR?

O dinheiro arrecadado será usado para os custos da produção e as pessoas podem realizar a colaboração na plataforma Kickante: https://www.kickante.com.br/campanhas/documentario-cia-reis-silverio-do-carmo. O valor mínimo para doação é de R$ 10,00 e o lançamento do Documentário está previsto para o final de 2021.

“Nesse momento em que começa a se dar um processo de desenraizamento, as festas folclóricas transformam-se em espetáculos e shows para turistas. Um dos mais cruéis exercícios da opressão na sociedade moderna é a espoliação das lembranças, que ainda encontra resistência por parte das camadas mais populares, que lutam para manterem vivos seus ritos e suas tradições. Por isso pedimos sua a contribuição para nos ajudar a registrarmos essa história”, disse Ana Ribas.

O Blog da Kickante disponibiliza atualizações sobre o documentário e a prestação de contas será realizada ao término da produção. Todas as doações deverão ser realizadas pelo site para garantir a transparência. O financiamento coletivo, também conhecido como crowdfunding, consiste na obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo através da agregação de múltiplas fontes de financiamento, em geral pessoas físicas interessadas na iniciativa.

folia-de-reis-silverio-do-carmo

Artista Plástico doa obra de arte para incentivar a colaboração

Ao tomar conhecimento do projeto para o documentário da Cia de Folia de Reis Silvério e do Carmo, o artista plástico Sílvio Rocha, nascido em Cruzeiro do Oeste, fez a doação de uma de suas obras para Dale! Produtora. O objetivo é incentivar a colaboração da comunidade no financiamento coletivo para o audiovisual.

Sílvio Rocha é um pintor brasileiro reconhecido pelas diversas exposições coletivas e individuais realizadas no Brasil e em Portugal. Rocha doou uma de suas obras hiper-realista em óleo sobre tela (25cm/20cm) e quem realizar contribuição a partir de R$ 100,00 via financiamento coletivo pelo site Kickante – para a conclusão do documentário – vai concorrer ao sorteio da obra.

Obra hiper-realista em óleo sobre tela do artista plástico Sílvio Rocha

A temática das obras de Sílvio Rocha são orientadas em descrever a realidade social dos povos indígenas da região do Pantanal matogrossense. Em 2009, após dois anos de pesquisa, o pintor revelou com seu trabalho os costumes e a tragicidade do etnocídio praticado contra os Xetá na exposição itinerante ‘Fragmentos Xetá”, lançada em fevereiro de 2010 no Espaço Cultural BRDE – Palacete dos Leões, em Curitiba. A exposição passou pelas cidades de Cruzeiro do Oeste, Douradina, Umuarama, Nova Olímpica, Iporã, Guaíra, Tapejara, Cianorte e Campo Mourão.

Regulamento do sorteio:

  • O sorteio acontecerá no dia 25 de março, às 20h (horário de Brasília) e será transmitido ao vivo pelo youtube.
  • O sorteio contará com a participação de um representante idôneo dos apoiadores, que acompanhará sua realização, garantindo sua veracidade.
  • Participarão apenas apoiadores que doaram quantias a partir de R$100,00
  • Os apoiadores que doarem quantias maiores que o valor mínimo de participação no sorteio, concorrerão de acordo com o valor doado. (ex: se a doação for de R$1000,00, o doador concorrerá com 10 números)
  • A obra de arte deverá ser entregue no prazo máximo de 5 dias após o sorteio.