Policial

ELUCIDADO

Preso suspeito de executar a tiros ex-policial em Altônia

29/10/2019 19H14

Altônia – A Polícia Civil prendeu nesta terça-feira (29) por força de mandado de prisão preventiva o homem apontado como o autor da execução a tiros do ex-policial civil Joaquim Arciso Alves. O crime ocorreu na noite de 10 de outubro de 2018, na PR-490, em Altônia, na saída para São Jorge do Patrocínio. A vítima foi morta com 13 tiros de pistola 9mm.

Segundo o delegado da Polícia Civil de Altônia, Reginaldo Caetano, a investigação se alongou por 12 meses mas obteve provas técnicas inquestionáveis. Ainda segundo o delegado, a vítima foi atraída para o local e executada sem chances de defesa.

Segundo Caetano, as investigações revelaram que o crime foi motivado porque a vítima colocava rastreadores em cargas de cigarros contrabandeados para serem roubados por comparsas em pontos distantes do país. A vítima foi policial civil e havia saído da instituição há mais de 15 anos.

MATADOR DE ALUGUEL

De acordo com o delegado, com esse esclarecimento, sobe para 4 homicídios esclarecidos cuja autoria é atribuída ao mesmo matador de aluguel, conhecido na região como “Caixa d’água”.