Esportes

Solidário

Preocupado com lesão de Neymar, Tite visitará o atacante domingo

25/01/2019 10H25

O técnico da seleção brasileira, Tite, embarca neste sábado (26) para a Europa. Ele vai visitar o atacante Neymar no domingo (27), em Paris. O encontro já estava previsto antes mesmo da lesão.

O atleta do Paris Saint-Germain (FRA) se contundiu na quarta (23) em partida da Copa da França. Neymar corre risco de fazer uma nova cirurgia no pé direito.

Ele deve ser reavaliado no sábado pelos médicos do clube francês para ter um diagnóstico mais exato da lesão.
“A situação do Neymar me preocupa humanamente. Vamos ver o que acontece na nova reavaliação”, disse o treinador.

No giro pela Europa, Tite também se encontrará com os brasileiros que atuam por Liverpool (ING) e Barcelona (ESP).

Após a derrota da seleção na Copa do Mundo da Rússia, Tite convocou 37 atletas, sendo 11 pela primeira vez.
Em março, a seleção fará dois amistosos. A República Tcheca será um dos adversários. O outro ainda não foi anunciado. Os jogos servirão de preparação para a disputa da Copa América, em junho.
Na noite desta quinta (24), os grupos da competição foram sorteados.

O Brasil vai enfrentar a Bolívia, a Venezuela e o Peru na primeira fase do torneio.

A seleção brasileira fará a estreia contra a Bolívia, no dia 14 de junho, no Morumbi. O segundo confronto será em Salvador, em 18 de junho, contra a Venezuela. O time nacional volta para São Paulo para fechar a fase de grupos contra o Peru, no dia 22, no Itaquerão.

O técnico Tite preferiu ser cauteloso ao comentar sobre os adversários. Venezuela e Bolívia foram os últimos colocados nas últimas eliminatórias.

“Não posso ser inconsequente de achar que vou ter facilidade. Cada situação é um momento. Não sei como eles estão se transformando e fortalecendo. Vamos esperar”, disse o treinador, que já disse que precisa vencer o torneio para permanecer no cargo.

Apesar da cobrança pelo título, o treinador não quis responder se deixará o comando da equipe em caso de um novo fracasso. “Deixa essa resposta para depois”, desconversou o treinador.

“Estou em paz comigo. Tenho a responsabilidade de representar bem o meu cargo com transparência e competência. Essa responsabilidade, eu tenho. Se ela se tornar em bom resultado, melhor. A Copa América é para jogar muito e depois ser campeão”, acrescentou.

O treinador conta com a promessa do presidente eleito, Rogério Caboclo, de que manterá o treinador mesmo se a seleção for eliminada precocemente da competição.