Umuarama

Decisão monocrática

Prefeito de Umuarama é afastado do cargo por desembargador do TJ-PR

16/09/2021 08H44

Foi confirmada na noite de quarta-feira (15), a decisão de um desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR) que afasta do cargo o prefeito de Umuarama, Celso Pozzobom. A decisão teria vazado do processo antes de as partes serem comunicadas, por isso, a defesa do prefeito disse que ficou surpresa com o afastamento e ainda busca os fundamentos para entrar com recurso.

Até o fechamento da edição, a decisão não havia sido publicada pelo TJ-PR, o que deve ocorrer somente neste quinta-feira (16). Sabe-se apenas que a denúncia foi formulada pela Procuradoria Jurídica do Ministério Público do Paraná com o pedido de afastamento do chefe do Executivo.

Um dos advogados da defesa de Pozzobom, Alessandro Silvério confirmou o afastamento do prefeito, mas disse que não conhecia o conteúdo da decisão e a aguardava para decidir qual o próximo passo. Assessores do prefeito também ficaram sabendo da decisão do TJ-PR, mas o pronunciamento oficial vai sair somente hoje.

O vice-prefeito Hermes Pimentel deve ser convocado para assumir o cargo, mas vai falar sobre o assunto somente após a confirmação oficial da justiça.

A acusação

As acusações que pesam contra o prefeito Pozzobom decorrem da Operação Metástase, realizada em maio passado pelo Ministério Público do Paraná. A operação resultou na prisão de dez pessoas, incluindo servidores municipais, acusados de desvios de verbas do Fundo Municipal da Saúde.

Na época, os promotores também fizeram buscas na casa e gabinete do prefeito na Prefeitura, mas ele não foi preso nem afastado e continuava a administração normalmente. Pozzobom nega qualquer envolvimento com os supostos desvios e afirma também que não sabia de qualquer irregularidade.

Além da investigação pelo Ministério Público, o prefeito enfrenta um processo de cassação do seu mandato (o segundo) e uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara de Vereadores local.

A reportagem do Ilustrado tentou contato como prefeito Pozzobom ontem à noite, mas até o fechamento da edição não obteve retorno. O MP-PR e o TJ-PR também foi procurado, mas devem divulgar a decisão completa com os fundamentos citados pelo desembargador somente hoje.