Cotidiano

TRÁFICO DE DROGAS

Polícia Civil desbarata organizações criminosas em Altônia e Rondon

25/09/2020 17H10

Em Altônia foram apreendidos diversos veículos e barco (foto divulgação Polícia Civil)

Em duas ações distintas, a Polícia Civil deflagrou no início da manhã desta sexta-feira (25) duas operações de combate o tráfico de drogas em Altônia e em Rondon.

Na Operação Pai Miguel, foram cumpridos cinco mandados de busca e apreensão em residências, sendo três em Altônia e dois em Ribeirão Preto, no interior paulista, que resultou na apreensão de drogas e veículos. Dois mandados de prisão temporária foram cumpridos contra H.PS. 19 anos e L.F.R. 25 anos. Outras duas pessoas (G.B.C 20 anos e A.F.R. 30 anos) são consideradas foragidas pela Justiça.

TERREIRO

A ação é um desdobramento de investigações que começaram em maio. Em julho a Polícia Civil derrubou um depósito de drogas, apreendeu 1,3 toneladas de maconha e um homem de 50 anos, M.F.L., foi preso em flagrante. No local funcionava um centro de umbanda com a intenção de mascarar a verdadeira finalidade da propriedade e manter pessoas curiosas afastadas, segundo a polícia.

APREENSÕES

Durante a operação desta sexta-feira foram apreendidos 07 veículos, sendo uma Moto BMW R1000 ano 2015, um Fiat Siena ano 2014, uma camioneta S10 ano 2014, um GM Astra ano 2007, uma Fiat Strada ano 2015, uma camioneta Hilux SW4 ano 2008 e um Corola ano 2015, bem como um barco de alumínio, motor Mercury com carreta reboque.

PAI MIGUEL

A Operação Pai Miguel foi coordenada pelo delegado da Policia Civil de Altônia Reginaldo Caetano, com apoio da Polícia Militar e Guarda Municipal e também da Polícia Civil de São Paulo – Unidade DISE de Ribeirão Preto-SP.

O nome da operação foi em alusão ao centro de magia negra que funcionava sob responsabilidade de um dos presos e como fachada e forma de afugentar curiosos onde eram armazenadas as drogas. Além deste local a Polícia Civil descobriu outros dois endereços que eram usados para armazenar drogas.

EM RONDON

Em Rondon a operação deflagrada pela delegacia da Polícia Civil de Cidade Gaúcha em parceria com o Denarc de Maringá e com o apoio da Polícia Militar resultou na apreensão de mais de 11 quilos de crack e na apreensão de R$ 19.705 em dinheiro, além de um carregador de pistola. Quatro pessoas foram conduzidas para a delegacia durante o cumprimento os seis mandados de busca e apreensão. Dois homens foram presos em flagrante e duas mulheres ouvidas e liberadas.

Segundo o delegado Lucas Rigon, a organização criminosa é responsável pela distribuição de entorpecentes em toda a região e não apenas em Rondon. Ainda segundo o delegado, há mais pessoas envolvidas. Na ação foram apreendidos ainda anotações e aparelhos celulares que após periciados devem acrescentar novas informações à investigação.