Cotidiano

ACONTECE AGORA

Polícia Civil deflagra operação e prende envolvidos em morte de Piratinha [com vídeo]

10/10/2019 07H54

Umuarama – A Polícia Civil de Umuarama deflagrou na manhã desta quinta-feira (10) a Operação Poinê, desencadeada para apurar crime de homicídio qualificado praticado no dia 03 de setembro no Parque Jabuticabeiras, em Umuarama, contra a vítima Valdinei Pereira do Nascimento, vulgo Piratinha.

Ao todo foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão temporária. As buscas resultaram na localização da arma de fogo utilizada no crime de homicídio e diversos aparelhos celulares, além da apreensão de drogas e valores relacionados ao tráfico de drogas. Três pessoas serão autuadas em flagrante, uma por posse irregular de arma de fogo e outras duas por tráfico de drogas e associação ao tráfico de drogas.

As investigações desenvolvidas pelo Grupo de Diligências Especiais (GDE) de Umuarama revelaram que o crime de homicídio foi praticado por três indivíduos, identificados como P.N.B, A.L.B e F.J.N. Segundo o apurado, a vítima estava foragida do sistema penitenciário e escondida no Bairro Parque Jabuticabeiras na casa de seu irmão.

O CASO

Ocorre que a vítima possuía um desentendimento com os autores, também moradores do mesmo bairro. Então, no dia 03, vítima e suspeitos se encontraram e fizeram o acerto de contas que culminou com a morte de Valdinei.
Conforme apurado no curso das investigações, os autores do crime perseguiram a vítima em um veículo Parati de cor branca, conduzido pelo suspeito P.N.B. Ao alcançar a vítima, o suspeito F.J.N saiu do veículo e efetuou os disparos que acertaram Valdinei, enquanto os suspeitos P.N.B e A.L.B permaneceram no veículo dando apoio. Após a morte, todos empreenderam fuga no carro.

A partir de agora as investigações prosseguem para levantamento dos aparelhos celulares apreendidos e busca de novas informações sobre o homicídio e tráfico de drogas, bem como para interrogatório do suspeito preso e localização daquele que se encontra foragido.

Quanto ao nome da operação, na mitologia grega POINÊ personificava a vingança, a punição e a penalidade lançada aos homens culpados pelos homicídios.

Parceria

A Operação Poinê contou com o apoio do Grupamento de Operações Aéreas (GOA) da Polícia Civil do Estado do Paraná e a participação de 30 (trinta) policiais civis da 7ª Subdivisão Policial e das Delegacias de Polícia da área.