Policial

Polícia Civil deflagra operação Déjà vu e prende autores de homicídio em Mariluz

19/03/2020 09H50

A Polícia Civil de Umuarama deflagrou na manhã desta quinta-feira (19/03) a Operação Déjà vu. A ação foi desencadeada para apurar a morte de Willian Silva dos Santos (17 anos) executado com diversos disparos de arma de fogo em Mariluz no dia 15 de fevereiro.

Segundo nota da Polícia Civil, durante a operação foram cumpridos oito mandados de busca e apreensão e dois mandados de prisão temporária a dois adolescentes, ambos suspeitos de serem os autores do crime.

Com um dos suspeitos foram encontradas duas porções de maconha, motivo pelo qual será lavrado Termo Circunstanciado por posse de drogas para consumo pessoal.

Em uma das residências foram encontradas cinco porções de cocaína, o que gerou a autuação em flagrante do proprietário da residência, identificado como M.D.O (32 anos). Neste caso as investigações já indicavam que esse suspeito comercializa drogas na cidade. Além disso, foram apreendidos aparelhos celulares, que serão analisados para busca de novos elementos de informação para subsidiar as investigações.

OPERAÇÃO

A operação contou com a participação de 45 (quarenta e cinco) policiais civis, 15 (quinze) viaturas e uma aeronave. Foram empregados efetivos policiais das Subdivisões Policiais de Umuarama, Paranavaí, Campo Mourão, Cianorte, DENARC de Maringá e do Grupamento de Operações Aéreas da Polícia Civil (GOA).

MARILUZ

Mesmo a cidade de Mariluz não pertencer a comarca de Umuarama, o Grupo de Diligência Especial da Polícia Civil de Umuarama foi acionado em razão dos altos índices de criminalidade do município. Segundos dados da Delegacia de Polícia de Cruzeiro do Oeste, em 2019 a cidade registrou 05 (cinco) homicídios dolosos consumados e 05 (cinco) homicídios dolosos tentados. Tratam-se de números extremamente elevados para uma população de pouco mais de 10 mil habitantes.