Região

NA REGIÃO

Pastores evangélicos participam de reunião na Amerios e vão reabrir igrejas

27/05/2020 06H50

Pastores reunidos com o presidente da Amerios, Marcio Marcolino

Umuarama – O presidente da Associação dos Municípios de Entre Rios (Amerios) e também prefeito de Brasilândia do Sul, Marcio Marcolino, se reuniu com representantes das igrejas evangélicas de Umuarama e região para definir a reabertura gradativa dos templos, seguindo as recomendações da Saúde pública.

Participaram do encontro na Amerios o presidente do Conselho de Pastores de Umuarama, Pastor Fábio Campos; Perci Fontoura (presidente das Assembleia de Deus no Paraná e vice presidente no Brasil). Pastor Nivaldo de Jesus Moreira (coordenador da nona região noroeste da Assembleia de Deus). Pastor Ailton Galdino (gestor financeiro da Assembleia de Deus).

O encontro teve por finalidade afinar a retomada dos cultos e reabertura das igrejas seguindo as orientações da Secretaria Estadual da Saúde. Marcolino informou que a Amerios está aliada com Governo do Estado e orienta os municípios a permitirem a reabertura das igrejas dentro do regramento do estado que traz uma série de restrições. Ficou acordado que as igrejas vão abrir aos poucos amparados no decreto estadual.

E a medida estadual, elaborada pelo Centro de Operações em Emergências (COE), cria normas rígidas para o funcionamento das atividades em templos e igrejas.

As entidades religiosas precisam seguir um protocolo com 34 artigos, com normativas que poderão ser revistas a qualquer momento.

Entre as medidas, as igrejas precisam respeitar as orientações para preservação do afastamento físico entre as pessoas. De acordo com a resolução, no espaço destinado ao público deve ser observada a ocupação máxima de 30%, garantido o afastamento mínimo de dois metros entre as pessoas.

Durante as celebrações devem ser disponibilizadas preferencialmente cadeiras e bancos de uso individualizado, em quantidade compatível com o número máximo de participantes autorizados para o local.

No caso do uso de bancos coletivos, o móvel precisará ser reorganizado e demarcado, de forma a garantir que as pessoas se acomodem nos locais indicados e mantenham o afastamento mínimo de dois metros umas das outras.

Ainda segundo a normativa, as celebrações religiosas precisam evitar práticas de aproximação entre as pessoas e outras formas de contato físico, como dar as mãos, beijos, abraços, apertos de mãos, entre outros.

HIGIENIZAÇÃO

A normativa do Estado exige também que os templos religiosos disponibilizem condições para que as pessoas adotem a prática de higiene de mãos no local, posicionando frascos e dispensadores abastecidos com álcool 70% em pontos estratégicos e de fácil acesso aos frequentadores.

Além disso, todos os fiéis, funcionários e colaboradores devem usar máscaras de tecido recomendadas à população durante todo o período que estiverem fora de suas residências, mantendo seu uso durante as celebrações.

GRUPOS DE RISCO

A Secretaria da Saúde orienta ainda que pessoas acima de 60 anos e do grupo de risco – hipertensos, diabéticos, gestantes e outros – devem permanecer em casa, acompanhando as celebrações por meios eletrônicos. O Governo do Estado reforça a recomendação do isolamento social, destacando que é atualmente a melhor maneira de se prevenir a circulação do coronavírus. “É recomendado à população que realize seus atos religiosos em seus lares e residências, de forma individual ou em família”, destacou o texto da resolução.