Esportes

Palmeiras joga hoje em casa com histórico favorável e boa margem contra o Cerro

30/08/2018 11H07

Felipão quer manter o ritmo no Verdão

No jogo de ida, no Paraguai, o time alviverde venceu o confronto por 2 a 0, com dois gols de Borja. Dessa forma, pode perder por até um gol de diferença em casa que mesmo assim avançará para a próxima fase da competição. A vantagem sobre os paraguaios é grande. Em fases de mata-mata no torneio sul-americano, foram 31 partidas em que o time mandante do primeiro jogo perdeu por dois ou mais gols de diferença. Somente duas vezes esse placar foi revertido no confronto de volta.

A primeira vez foi em 2008, pelas oitavas de final, quando o Flamengo venceu o América por 4 a 2, no México, e foi eliminado no Maracanã, por 3 a 0, na volta. Já no ano passado, o Universitario bateu o Deportivo Capiatá, por 3 a 1, no Paraguai, mas acabou derrotado por 3 a 0, no Peru, quando teve a desclassificação decretada.

Com as edições de 1999, quando foi campeão, e de 2000 (vice), Felipão já comandou o Palmeiras em 29 partidas no torneio, com 15 vitórias, 5 empates e 9 derrotas. Outro dado favorável ao Palmeiras é que, com o gaúcho à beira do gramado, a equipe só teve o placar revertido uma vez. Na Libertadores de 1999, o time alviverde venceu o Corinthians por 2 a 0 no primeiro jogo. No segundo, o rival devolveu o placar, mas acabou eliminado nos pênaltis.

O Palmeiras vive grande fase e não sabe o que é sofrer gols há nove jogos. Apesar da vaga encaminhada às quartas de final e do momento palmeirense, o goleiro Weverton adota discurso cauteloso. “Temos de concentrar na nossa missão. Vai ser difícil, temos falado para esquecermos a vantagem que conquistamos e focar no jogo. Cada jogo tem uma história, suas dificuldades, e este também terá. Temos de estar preparados”, disse o goleiro.

Segundo o camisa 21, Felipão tem pedido muita concentração e tranquilidade aos seus jogadores para que o objetivo seja alcançado. “Sabemos que Libertadores é isso, não há adversários fáceis. Vamos nos preparar para fazer um grande jogo e sair com a classificação.” Weverton tenta se aproximar mais de uma marca histórica de invencibilidade.

O ex-goleiro Zetti tem o recorde do Palmeiras sem ser vazado: 12 jogos e 1.238 minutos sem tomar gols, em 1987. Weverton já soma 812 minutos. Os números não levam em conta os acréscimos dos jogos. “Quando tive a oportunidade de começar a jogar não imaginei ficar tanto tempo. Sempre trabalho para não tomar gol, mas estamos vivendo um momento muito especial. Eu admiro bastante o Zetti pela pessoa que é e pelo goleiro que foi, tem muito mérito, porque a gente sabe que não é fácil ficar tanto tempo sem tomar gol”, completou Weverton.

O último treinamento de preparação para a partida desta noite foi fechado pela comissão técnica, mas, considerando os últimos jogos de fase mata-mata, a tendência é que não haja nenhuma mudança no time titular. Além de Weverton na meta, Mayke e Diogo Barbosa devem ser mantidos nas laterais, enquanto Antônio Carlos permanece formando a dupla de zaga com Edu Dracena. No meio-campo, Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés e, na frente, Willian e Dudu abertos pelos lados e Borja como centroavante. (Folhapress)