Umuarama

Social

Pais rifam moto para ajudar no custeio do tratamento do filho

18/09/2019 12H25

O pequeno Nícolas Minchiguerre Piffer, de dois anos, continua lutando contra a síndrome de West e paralisia cerebral. O garoto tem uma rotina árdua de terapias e por isso precisa da colaboração da comunidade para a família conseguir manter os custos dos profissionais. Neste sentindo os pais de Nícolas estão rifando uma Honda Biz 110i zero km é um relógio de pulso. O valor é de R$10,00 e o sorteio para o dia 30 de novembro.

Conforme Alessandro Piffer, pai de Nícolas, seu filho vem reagindo bem aos tratamentos, porém não pode parar, pois em alguns períodos de não ter condições de realizar as terapias o menino regrediu. Para adquirir a rifa basta ligar ou enviar mensagem para os telefones (44) 98004-5956 ou 99161-2797.

“A correria é diária e sempre aparece um equipamento novo, um remédio novo, um método de tratamento novo. A Síndrome de West está indo embora, porém as sequelas são sempre um mistério, elas podem variar muito” disse Piffer.

História

No dia 18 de outubro de 2017 a família de Nícolas recebeu o diagnóstico que mudaria drasticamente suas vidas. Na luta pela vida do filho, os pais dizem que aprenderam ter paciência, perseverança, dar valor nas pessoas e o mais importante: conheceram o profundo amor. “A rotina do Nicolas é puxada, tanto em horários quanto em dinheiro. Ele faz fisioterapia todos os dias e é particular, pois o SUS não fornece a que ele precisa. Tem a equoterapia, aulas na APADEVI e APAE, fonoaudióloga e a cada seis meses ele precisa ir no neuropediatra em Curitiba e ortopedista em Londrina – ambos também particular, não conseguimos um especialista pelo SUS”, explicou o Alessandro Piffer.

Apesar dos diagnósticos, os pais de Nícolas não deixam se abater e a dedicação e amor pelo filho vem surtindo resultados. “Cada dia o Nícolas vem nos surpreendendo e mostrando que o diagnóstico não é o destino dele. Mas para isso, o tratamento dele tem um custo muito alto. Desde o início decidimos não ficar de braços cruzados e perder a chance de fazer o que é preciso para o seu desenvolvimento”, disse Laís.

A síndrome

A Síndrome de West é uma doença rara caracterizada por crises epiléticas frequentes, sendo mais comum entre os meninos e que começa a se manifestar durante o primeiro ano de vida do bebê. Geralmente as primeiras crises acontecem entre os 3 e 5 meses de vida, embora o diagnóstico possa ser feito até os 12 meses.