Cotidiano

EM UMUARAMA

Paciente furta celular de dentro de hospital para pagar dívida, diz PM

23/06/2021 19H25

Foto arquivo

Um paciente de 39 anos teria furtado um aparelho celular de uma mulher de 60 anos, que estava como acompanhante do avô, internado ao lado do suspeito em um dos quartos de enfermaria do Hospital Nossa Senhora Aparecida, segundo a Polícia Militar.

O furto

O caso ocorreu durante a madrugada desta quarta-feira (23). Após o furto o suspeito fugiu sem receber alta médica, mas acabou detido pouco depois, nas proximidades da Estação Rodoviária. Aos policiais o homem teria confessado o crime e alegado que furtou para pagar uma dívida com traficantes. Ele foi preso e encaminhado para a delegacia da Polícia Civil e deve responder pelo crime de furto.

O hospital

Em nota, o Instituto Nossa Senhora Aparecida informou “que não se responsabiliza por pertences pessoais de pacientes e acompanhantes internados no hospital, bem como de colaboradores, prestadores de serviços ou visitantes em suas dependências.

Lamentamos o ocorrido na madrugada desta quarta-feira (23), nas dependências do Hospital, conforme descrito pela Polícia Militar em seu boletim matinal.”

A dívida

Aos policiais a vítima contou que estava dentro do quarto do hospital cuidando de seu avô, quando resolveu ir ao banheiro, ao retornar percebeu que seu celular havia sido furtado, e suspeitava que o autor seria um outro paciente, que também estava no quarto, e que depois de cometer o furto saiu correndo do hospital.

Nota do INSA

“O Instituto Nossa Senhora Aparecida esclarece que não se responsabiliza por pertences pessoais de pacientes e acompanhantes internados no hospital, bem como de colaboradores, prestadores de serviços ou visitantes em suas dependências.

Lamentamos o ocorrido na madrugada desta quarta-feira (23), nas dependências do Hospital, conforme descrito pela Polícia Militar em seu boletim matinal.

Nossos colaboradores de plantão no momento do fato, prestaram apoio à vítima e colaboraram com as autoridades policiais em tudo o que foi necessário”.