Policial

LATROCÍNIO EM PEROBAL

Matador confesso disse que morte foi ‘uma ação desastrosa”, diz polícia

31/07/2019 18H42

O revólver calibre 38 apreendido em Cascavel após um assalto seria o mesmo usado na morte do agricultor de Perobal (divulgação foto Polícia Civil)

Umuarama – Michael Cristian Rodrigues Silva, 20 anos, confessou à polícia que matou o agricultor Kazuo Sakata, de 77 anos, no último dia 25 de julho, no sítio Esperança, em Perobal, a 19 km de Umuarama. Em depoimento, o matador classificou o crime como uma “ação desastrosa”, segundo o delegado-operacional da 7ª SDP, Gabriel Menezes.

Silva foi preso em Guaíra na tarde de terça-feira (30) após roubar um carro e sequestrar um casal em Cascavel. Transferido para Cascavel, acabou confessando o latrocínio após a polícia encontrar troca de mensagens sobre o crime em seu celular.

OS PIAS

“Nós ainda não identificamos com quem ele trocou as mensagens. O que o Michael contou foi que estava em Perobal e que ‘os pias’ o convidaram para realizar o roubo, mas não soube dizer quem são. Assim presumimos que são ao menos duas pessoas, mas ainda é precipitado dizer que esses comparsas sejam moradores de Perobal ou que já foram identificados. Isso seria especulação”, afirmou Gabriel Menezes.

No dia 26 dois homens foram presos em flagrante por porte ilegal de arma e tráfico de drogas com suspeita de envolvimento na morte do agricultor. A dupla continua presa, mas Menezes esclareceu que formalmente não foi possível fazer qualquer ligação entre eles e o latrocínio.

A MORTE

Segundo o delegado, Michael Silva contou que os criminosos acreditavam que a vítima estaria armada e por esse motivo chegaram atirando na porta e efetuaram o disparo pela janela. “Ele atirou e fugiu sem levar nada. Em depoimento disse que não viu que o disparo atingiu a vítima e que nem percebeu que o agricultor morreu”, afirmou o delegado.

Ainda segundo Gabriel Menezes o revólver calibre 38 apreendido com Michael Silva seria a arma usada no crime. “Em depoimento ele disse que esse revólver foi a arma usada para atirar na vítima”, relatou o delegado.

O delegado confirmou que vai pedir a prisão provisória de Michael Silva pelo crime de latrocínio, mas o criminoso deverá permanecer em Cascavel, onde foi preso em flagrante por roubo.

O LATROCÍNIO

O agricultor Kazuo Sakata, de 77 anos foi morto com um tiro pelas costas quando ele e a esposa tentavam se esconder de um criminoso. O matador tentava invadir a casa da vítima, onde chegou efetuando diversos tiros na fechadura da porta da sala e gritando ‘abre, abre’. Sakata e a esposa haviam chegado em casa, em um sítio as margens da PR-323, em Perobal, pouco antes e assistiam a televisão quando foram atacados.

Após os disparos na porta, o casal correu para se esconder nos quartos, mas quando passaram por outro cômodo o idoso foi atingido nas costas pelo disparo efetuado de uma janela que estava entreaberta. Ele morreu ainda no local.

O ROUBO EM CASCAVEL

Michael Silva e o colega D.B.S., 19 anos, foram presos em flagrante na madrugada de terça-feira (30) no bairro Eletrosul, em Guaíra. A dupla estava na posse de um Dodge Journey branco tomado em assalto horas antes na saída da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Brasília em Cascavel. As vítimas, um casal de 48 e 50 anos, foram levados e soltos em outro bairro da cidade.

Segundo a polícia, os criminosos aguardavam uma oportunidade propícia para atravessar o carro para o Paraguai. Com os criminosos foram encontrados celulares das vítimas, uma pistola e um revólver calibre 38 que segundo o próprio Michael Silva contou à polícia teria sido usado no latrocínio em Perobal.