Umuarama

Cultura

Mais de mil alunos participam da celebração ao Dia da Consciência Negra

21/11/2018 09H39

Com a visão da valorização do negro e do indígena perante a sociedade, mais de mil alunos participaram ontem do Dia da Consciência Negra. O evento cultural foi realizado no colégio estadual Padre Manuel da Nóbrega de Umuarama e as atividades foram dedicadas à cultura Afrodescendente e Indígena.

A programação contou com apresentações musicais, poesias, danças e exposição culturais e de culinárias africanas. Segundo o professor de História, Edson Pompílio da Silva, o objetivo do encontro é tornar os alunos cidadãos mais conscientes, respeitosos e que por meio do conhecimento deixam as amarras do racismo caírem.

O professor ressaltou a importância da escola na formação dos jovens e no combate ao preconceito e ao racismo, que na maioria das vezes ocorrem deforma velada e sutil. “A elevação só chega por meio da educação e do conhecimento. Precisamos conhecer para deixar o preconceito e o racismo de lado e por isso não podemos deixar de falar e ensinar. A escola é o lugar onde forma o cidadão e o prepara para a vida”, comentou.

As ações racistas no Brasil sempre existiram desde tempos coloniais e expressam a mentalidade brasileira até hoje. Embora representem 54% da população, os negros são os que mais sofrem com o racismo. De acordo com Edson Pompílio, durante o ano todos os professores têm em seus planos de trabalho uma sequência de tarefas pedagógicas que falam da cultura tanto africana, como indígena visando combater a discriminação e o racismo.

A diretora do colégio, Nelci Teresinha Bellio Soares contou que é muito gratificante quando um aluno entende e compreende o propósito da data. Segundo ela, os resultados das atividades são surpreendentes e isso é percebido na relação entre os alunos. “Eles se respeitam mais. Entenderam que o preconceito não deve existir”, finalizou.