Umuarama

MAIS VAGAS

Mais apoio para todos os hospitais ficarem de plantão em Umuarama

22/11/2019 14H07

Pelo que está definido, todos os hospitais vão ficar de plantão ao mesmo tempo

Autoridades de saúde de Umuarama e região estiveram na Secretaria de Estado da Saúde do Paraná, em Curitiba, no início da tarde de quinta-feira (21), para pedir melhorias e apoio em diversas áreas do atendimento à saúde pública da região. Entre outras pautas, diretores da SESA garantiram apoio ao fim do rodízio dos hospitais de plantão em Umuarama, previsto para 6 de janeiro.

“A mudança é necessária para cumprir a legislação e vai acontecer na data prevista”, afirmou o presidente do Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cisa-Amerios, presidente da Associação dos Consórcios Intermunicipais de Saúde do Paraná, prefeito de Alto Piquiri, Luis Carlos Borges Cardoso, que estava na reunião.

Também participaram, a secretária de Saúde de Umuarama, Cecília Cividini Monteiro da Silva, a chefe da 12ª Regional de Saúde, Viviane Herrera, o diretor geral da SESA Nestor Werner e o superintendente Geraldo Biesk.

Quatro hospitais de Umuarama: Instituto Nossa Senhora Aparecida, Associação Beneficente Noroeste do Paraná –Norospar, Associação Beneficente São Francisco de Assis – Cemil, União Oeste Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer – Uopeccan; estão habilitados na Portaria 2395/2011, que estabelece as regras de funcionamento da rede de urgência e emergência no Paraná. A portaria determina que todos os hospitais credenciados à rede devem permanecer abertos 24 horas, todos os dias.

A principal mudança é que, a partir do dia 6 de janeiro, o paciente não poderá mais procurar o hospital por conta própria. “Em situações de urgência ou emergência, o primeiro passo é procurar o Pronto Atendimento do seu município ou os serviços do SAMU ou SIATE/Corpo de Bombeiros. Depois de receber os primeiros socorros, o paciente será encaminhado ao hospital habilitado na especialidade que ele necessita”, explicou Cardoso.

Para Viviane Herreira, o novo sistema de atendimento irá fortalecer ainda mais a rede hospitalar de Umuarama. O encaminhamento do paciente será feito através da Central de Regulação de Leitos que, de acordo com o quadro clínico do paciente, determinará para qual hospital ele deverá ser removido. “Os pacientes serão distribuídos por dígito, de forma imparcial e justa”, afirma. Com informações da assessoria do Cisa/Amerios por Rosi Rodrigues