Umuarama

Perigo

Incêndios em vegetação continuam castigando a população de Umuarama

18/09/2019 08H26

O Corpo de Bombeiros de Umuarama está tendo que se desdobrar para atender a quantidade de incêndios na cidade. A situação é preocupante, pois a corporação tem que destacar uma equipe só para tal ocorrência, deixando as demais situações desfalcadas. Além da questão dos bombeiros, os incêndios levam prejuízo para saúde da população da cidade.

O período do inverno trouxe a escassez de chuvas para região de Umuarama e com isso o ar permanece mais seco. A situação proporciona mais condições para as queimadas e algumas pessoas usam desse ambiente arrido para atear fogo em terrenos baldios visando controlar o mato alto. Muitas vezes a ação acaba saindo do controle devido aos ventos fortes e leva perigo para população ao redor.

Nos primeiros dias de setembro, o Corpo de Bombeiros de Umuarama atendeu 30 ocorrências de incêndio em vegetação. A maioria dentro da cidade e próximo às residências, ontem, um incêndio de grande proporção entre a avenida Rio Grande do Sul e rua Montes Claros no Jardim Belvedere, na rua Jequitibá no Jardim Paraíso, conjunto Sonho Meu e Jardim Petrópolis.

Conforme o Corpo de Bombeiros, a ação é crime ambiental e se o autor for identificado responderá no Ministério Público ou nos órgãos ambientais. A orientação do Corpo de Bombeiros é para as pessoas realizarem a limpeza dos terrenos por meio da roçada, em seguida a capina e depois recolher o material para ser encaminhado em local adequado.

PROBLEMAS DE SAÚDE

A fumaça da queimada está cheia de substâncias maléficas e partículas que agravam os problemas respiratórios como: asma, bronquite, rinite alérgica e outras doenças, que assolam principalmente crianças e adultos em períodos de baixa umidade atmosférica, se agravam com a fumaça geradas nestas queimadas.

Lei Ambiental

Conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9605/1998), a queima doméstica de resíduo domiciliar, de natureza vegetal ou qualquer outro tipo de resíduo em quintais, é crime. Segundo esta mesma Lei, queimar lixo (restos de comida, plásticos, borrachas, podas de árvores, folhas secas, etc) a céu aberto, dá multa que varia de R$ 500,00 a R$ 50 milhões, e a pessoa que fez o responsável poderá ser encaminhado até a delegacia de Polícia Civil, onde será aberto um procedimento criminal necessário.