Cotidiano

FUMAÇA NA PISTA

Grave acidente no Paraná acende alerta para perigo de queimadas

04/08/2020 09H34

Um grave acidente ocorrido na noite de domingo (2) na BR-277 em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC) onde oito pessoas perderam a vida e 22 ficaram feridas acende um alerta para o perigo das queimadas na beira das estradas. O problema é antigo e pode ser evitado.

ESTIAGEM

Desde o início de janeiro até esta segunda-feira (3) 212 queimadas foram registradas e combatidas pelo Corpo de Bombeiros na região de Umuarama, Altônia e Cruzeiro do Oeste. O número é elevado, apesar de ser menor do que o registrado em 2019, que atendeu 251 queimadas entre janeiro de início de agosto, fechando o ano com um triste saldo de 392 casos.

Em Umuarama há mais de dois meses os bombeiros já apagam quase que diariamente incêndios em vegetação, seja na área urbana ou rural, uma vez que a estiagem no Paraná chegou mais cedo e deve se prolongar pelos próximos dois meses ainda.

Já em todo o Estado, o Corpo de Bombeiros registrou este ano 5.578, contra 3.340 registros no mesmo período de 2019, o que representa um acréscimo de 67% na quantidade de incêndios.

AÇÃO HUMANA

Segundo o tenente Marçal do 6º SubGrupamento do Corpo de Bombeiros, na quase totalidade dos incêndios atendidos a origem tem ação humana. “Diferente de outras regiões do país, onde raios provocam incêndios, principalmente na área rural, na nossa, sempre tem a ação humana, seja para limpar um terreno ou outra situação e perde-se o controle”, afirmou.

Em caso de incêndios ambientais, a multa vai de no mínimo R$ 5 mil a até 50 milhões, dependendo da quantidade de hectares consumidos pelo fogo.

ORIENTAÇÃO

Segundo Marçal, em casos de neblina, chuva-forte e de fumaça intensa na pista, a orientação é não entrar. “O ideal é o condutor parar fora da pista, de preferência em uma entrada rural ou acostamento e ligar o pisca alerta e aguardar essa fumaça passar”, afirmou.

Já se o condutor estiver no meio da fumaça e o grau de visibilidade for pequeno, a orientação é não parar o veículo no meio da pista e nem seguir com o pisca alerta ligado. “A prática nos ensina que além de manter os faróis baixos ligados o condutor pode se orientar pela faixa branca do lado direito. Isso impede de sair da pista e ajuda a manter a direção”, reforçou o alerta.

RISCO DE ACIDENTE

Marçal salientou que a parada sobre a pista de rolamento aumenta as chances de um acidente, como ocorreu em São José dos Pinhais. “Em situação alguma se deve parar na pista quando se tem nuvens de fumaça, pois quem vem atrás não vai te enxergar e vai ocorrer acidentes”, completou.

INTOXICAÇÃO

Outra orientação repassada é que os vidros do veículo sejam fechados e o ar condicionado acionado o botão para circulação interna do ar. “Essas fumaças são densas, incomodam os olhos, e pode causar intoxicação”, afirmou.

SERVIÇO

Em caso de incêndios a orientação é acionar o Corpo de Bombeiros pelo telefone 193 ou mesmo a Polícia Rodoviária Estadual pelo 198 e Polícia Rodoviária Federal 191. “O aviso é importante para que possamos ir apagar o fogo e também sinalizar a pista nos dois sentidos, seja com galhos ou outros materiais para alertar os motoristas”, afirmou Marçal.