Cotidiano

Alerta

Golpe do falso sequestro volta a aparecer em Umuarama, fique atento

07/03/2022 09H37

Jornal Ilustrado

Moradores de Umuarama voltaram a receberam diversas ligações simulando um sequestro de parentes. Os telefonemas estão ocorreram no período da tarde e foram feitas com código de área 22 do Rio de Janeiro. O alerta fica para os umuaramenses tomarem cuidado e ficarem alertas com algum tipo de ligação neste sentido.

Os golpistas simulavam sequestro de algum familiar e normalmente seria um filho. Ao atender o telefone o golpista fala “pai sou eu, me pegaram” esperando que em um momento de desespero os pais falem o nome da possível vítima e daí começa a extorsão até com gritos do sequestrado.

Nesses casos, a orientação das autoridades de segurança pública é para que a pessoa que recebe a falsa ligação não confirme dados como nome do parente que supostamente está sequestrado etc.
Os falsos sequestradores geralmente ligam de números com DDDs diferentes da cidade em que a vítima recebe o telefonema. Isso já indica a possibilidade de fraude, já que dificilmente o cativeiro fica num Estado diferente de onde ocorreu o sequestro.

Outro ponto que pode indicar o golpe é quando os sequestradores pedem quantias relativamente baixas para liberar as vítimas ou negam aos parentes a possibilidade de falar diretamente com os sequestrados.

Segundo o delegado-chefe da 7ª Subdivisão da Polícia Civil, Osnildo Lemes Carneiro, esse golpe tem mais de 12 anos e hoje está se tornando menos frequente, porém a população deve ficar atenta a qualquer ligação de número desconhecido e de outros estados. “Normalmente são oriundos de celulares em poder de detentos nos presídios do Rio de Janeiro, São Paulo, Mato Grosso, Goiás, Minas Guerais e estados do nordeste. A orientação seria não dar sequência na conversa e para vítima ligar para os familiares supostamente sequestrados”, explicou.

GOLPES NA INTERNET

Além dos golpes tradicionais, o número de cibercrimes aumentou no Brasil durante a pandemia de covid-19, com mais pessoas conectadas à internet. Segundo a 7ª SDP de Umuarama, os golpes mais comuns na cidade têm relação com o aplicativo WhatsApp, quando os criminosos sequestram o número ou fingem ser a vítima.

Conforme um dos investigadores da Polícia Civil de Umuarama, o número de boletim de crimes via internet vem aumentando, porém se engana quem acha que o golpe chega por um vírus. Entre os golpes a vítima tem sua conta de WhatsApp sequestrada entre outras situações.

Como identificar um falso sequestro

  • O suposto sequestrador não para de ameaçar a vítima e determina a todo o momento que o telefone fixo ou celular não seja desligado em hipótese alguma;
  • A pressa do suposto sequestrador é uma das principais características do falso sequestro;
  • O valor solicitado para o resgate é pequeno, em torno de mil a R$ 5 mil reais ou créditos para telefones celulares pré-pagos;
  • O negociador aceita qualquer quantia e abaixa os valores rapidamente a pedido da vítima;
  • Indague ao suposto sequestrador qual foi à hora e local exato que seu parente foi capturado e as vestimentas do refém.
  • No sequestro verdadeiro, a primeira ligação geralmente é curta onde o sequestrador comunica à família que o parente foi sequestrado, comenta sobre o valor do resgate (sempre alto) e desliga o telefone, voltando a ligar dias depois.