Esportes

A VOLTA

Final da Copa América marca retorno da seleção brasileira ao Maracanã

05/07/2019 16H28

Teresópolis,  (AE) – Jogar no Maracanã será novidade para boa parte da seleção brasileira no domingo, na final da Copa América contra o Peru. O estádio mais tradicional do futebol brasileiro perdeu tanto espaço nos últimos que a decisão do título marca a estreia no local de alguns jogadores e, de certa forma, até do técnico Tite.

Depois de bater a Argentina por 2 a 0, no Mineirão, e garantir vaga na final, o treinador revelou o quanto esperava pela oportunidade de atuar como técnico da seleção no Maracanã, algo ainda inédito. “Eu vou me tornar verdadeiramente técnico da seleção brasileira. A ‘boleirada’ sempre fala que só se torna jogador se jogou no Maracanã. É a mesma coisa com treinador. Eu vou trabalhar pela primeira vez como técnico da seleção no Maracanã”, comentou Tite

Mesmo jogadores importantes da seleção atual não tiveram a chance de jogar no mítico estádio. O volante Casemiro, por exemplo, foi revelado pelo São Paulo enquanto o Maracanã passava por obras e não atuou lá. O atacante Firmino deixou o Brasil muito cedo, ainda aos 19 anos, jamais disputou partidas da Série A do Brasileiro e vai pisar pela primeira vez no local na grande decisão.

Outros atletas só estiveram no antigo Maracanã antes da grande reforma realizada para a Copa de 2014. É o caso do meia Philippe Coutinho. “Sou do Rio, estou feliz por voltar a jogar na minha cidade. O Maracanã fica perto do bairro onde nasci (o Rocha)”, comentou.

O lateral Alex Sandro se lembra com detalhes da sensação especial de ter jogado no Maracanã. “Eu fiz uma assistência pelo Santos em um jogo contra o Fluminense. É sempre uma emoção especial jogar no Maracanã. É o estádio em que todos os garotos sonham em um dia jogar”, afirmou.

HISTÓRICO – A última vez que a seleção principal jogou no estádio foi em 30 de junho de 2013. O Brasil derrotou a Espanha por 3 a 0 na final da Copa das Confederações, naquele que foi o último título da seleção.

A ausência de jogos do Brasil se deve principalmente e a imbróglios da administração do Maracanã. O Consórcio Maracanã tentou devolver a gestão ao governo estadual alegando quebra de contrato. Em grave crise financeira, o Estado do Rio se negou a receber de volta.

Sem que os gestores se entendessem, o Maracanã passou a conviver com gramado ruim, ausência de assentos em parte da arquibancada e até furto de material. Assim, a CBF decidiu evitar o estádio. Neste século o Brasil só jogou no Maracanã quatro vezes. No Rio, o time de Tite chegou a fazer um amistoso em janeiro de 2017, contra a Colômbia, realizado no Engenhão.