Política

Política

Filho diz que Bolsonaro deve voltar a atividades restritas antes do primeiro turno

08/09/2018 14H43

O filho mais velho de Jair Bolsonaro, o deputado estadual, Flávio Bolsonaro, concede entrevista aos jornalistas.

Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), internado após receber uma facada durante ato de campanha, acredita que o pai voltará a participar de entrevistas e reuniões de campanha em duas semanas. Ele deu a previsão neste sábado (8), após visitar o pai.
“Falei com um médico que não está acompanhando diretamente o caso do meu pai, que disse que em uns 15 dias nesse tipo de situação ele já vai poder falar com jornalistas, fazer atividades em ambientes mais controlados, talvez não ir para a rua como ele gosta. Acredito que ele vai voltar para uma atividade minimamente normal antes do pleito, que acontecerá em 7 de outubro”, disse.
Ele evitou criticar os aliados que entraram no quarto da UTI e gravaram vídeos com Bolsonaro, como o senador Magno Malta (PR-ES), mas pediu compreensão sobre o estado de saúde do pai.
“Agradeço a preocupação de todos, mas apenas a esposa e os filhos podem visitá-lo agora. Se entrar ele vai querer falar e precisa ser preservado. Não falei com ele até para dar o exemplo, como filho. Fiquei distante para evitar qualquer risco de contaminação. Ele estava fazendo fisioterapia, deu um sinal de positivo, consegue falar, está se recuperando bem.”
Neste sábado (8), o hospital reforçou a ordem para que Bolsonaro receba apenas visitas de familiares. (Folhapress)