Umuarama

EM NOVEMBRO

Feira Faísca vai voltar com alimentos livres de agrotóxicos, artesanato e apresentações

09/10/2021 08H25

feira-faisca-umuarama

Criada em 2015 com o ideal da economia solidária e sustentabilidade a Feira Agroecológica de Inclusão Social, Cultura e Artes (Faísca) já tem data para voltar a atender em Umuarama. Com bancas de produtos da agroecologia e orgânicos; troca e venda de livros; exposição e comercialização de artesanatos; praça de alimentação; shows entre outras atividades a Faísca abre as portas no dia 6 de novembro.

Fruto de um projeto da Incubadora de Empreendimentos Econômicos Solidários da UEM, Campus de Umuarama, a Faísca retorna no espaço da feira do produtor localizada entre a unidade do Sesc e o Estádio Lúcio Pipino. “Neste momento que estamos vivendo, nada melhor do que recomeçar com incentivo à cultura e aos produtos saudáveis. Vamos ter comercializações de artesanatos, produtos da agroecologia e alimentos. Exposições artístico/cultural, como danças, músicas, pinturas, desenhos, livros entre outros”, disse o organizador Max Rickli.

A Faísca será realizada todos os sábados das 16h às 20h e na data de retorno, já conta com duas bandas e duas apresentações de voz e violão. “Os artistas estão procurando os organizadores para realizar os cadastros visando as agendas culturais. Além das apresentações teremos o Sebo do Lírio com a troca e venda de livros e a Casa Luz com uma banca coletiva de peças de vários artistas. Continuamos com a temática de sustentabilidade e economia solidária, além de privar pela democracia, respeitando as ideias e opiniões”, enfatizou Rickli.

Produtos verificados

A feira também segue a vertente de gerar trabalho e renda para os agricultores atendidos pelos projetos agroecológicos da UEM, assim fechando o ciclo de produção e de distribuição dos alimentos que são cultivados e beneficiados. Desta forma, todos os produtos oriundos da agroecologia comercializados na feira são verificados. “Os produtores, que também são os expositores da Faísca, seguem a visão, dentro da economia solidário, de não levar risco a saúde alimentar dos consumidores. Desta forma seus produtos são verificados e livres de agrotóxicos ou agroquímicos”, informou o organizador da Faísca.

faisca-feira-umuarama-volta