Umuarama

Dia Internacional do Idoso

Família tem papel importante nos cuidados com o idoso em meio a pandemia

01/10/2020 09H25

Sujeitos a um confinamento bem rigoroso, pois as pessoas acima dos 60 anos são classificadas como grupo de risco para a covid-19, a pessoa idosa é a que mais sofre com a pandemia do coronavírus. Desta forma, o papel da família perante o idoso é fundamental para amenizar os problemas psicológicos causados pelo distanciamento e o medo.

No Dia Internacional do Idoso, comemorado hoje, a assistente social, Ana Marcela Genaro, e a psicóloga Bruna Aparecida Anastácio Freitas, ambas trabalham no Lar São Vicente de Paulo, relataram como o isolamento social vem afetando os idosos e também a necessidade da família olhar a pessoa idosa com paciência e carinho.

Tendo como exemplo os idosos do Lar São Vicente de Paulo, as profissionais explicaram que o isolamento vem provocando ansiedade e medo à pessoa idoso. Neste “pesadelo psicológico” os familiares precisam orientar e aconselhar. “É preciso passar para o idoso a real situação, porém, não no sentido de amedrontar, mas de orientar e alertar. Sabemos que é cansativo, pois o idoso vai repetir várias vezes e tentar sair de casa, mas a família tem que estar preparada para dar o suporte”, alertou a psicóloga Bruna.

A assistente social Ana Marcela ressaltou que os idosos também ficam preocupados com os familiares e isso gera ansiedade e acabam ficando agitados. “Aqui no Lar tivemos que tomar medidas para preservar a vida deles e sempre buscamos orientar e aconselhar. Mas mesmo assim, percebemos que eles ficam preocupados com os familiares que estão fora. Então tentamos amenizar essa ansiedade com atividades rotineiras e lúdicas”, ressaltou.

Violência

Ainda segundo as profissionais, com a pandemia a violência contra o idoso cresceu, até por conta da crise financeira e sanitária. “As pessoas idosas são a segunda parcela da população mais vulnerável à violência, atrás apenas das crianças e adolescentes”, informou a assistente.

Conforme o Governo Federal, as denúncias de violações contra esse grupo representam 30% do total recebido pelo Disque 100 em 2019. Foram contabilizados 48,5 mil registros referentes ao grupo.

Na maioria dos casos, a violência contra a pessoa idosa é praticada por alguém da família como filhos, netos, genros ou noras e sobrinhos. Esses parentes aparecem em 83% dos casos. “A família está sendo o palco principal dessas violências”, ressaltou o secretário.

A violação contra pessoas idosas que concentra o maior volume é a negligência, com 38 mil registros, quase 80% do total, seguida de violência psicológica (24%), abuso financeiro (20%), violência física (12%) e violência institucional (2%).

CAMPANHA

Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Internacional do Idoso é comemorado hoje e o Conselho Municipal do Idoso de Umuarama (CMDI) convoca todos para celebrar a data. Este ano, devido a pandemia do coronavírus, o CMDI pede para a sociedade confeccionar cartazes com frases e desenhos lembrando da importância da pessoa idosa e fixar a homenagem nos portões e empresas.