Umuarama

MUTCOM

Escoteiros realizam limpeza no lago após peixes agonizarem

28/09/2019 18H59

 

Umuarama – Na semana em que os umuaramenses viram de perto o resultado da poluição ambiental com a agonia dos peixes no Lago Aratimbó, o Grupo Escoteiro de Umuarama (GEU-211-PR) arregaçou as mangas e realizou uma limpeza no entorno do local durante a tarde deste sábado (28). O Mutirão Comunitário (MutCom) é uma atividade anual que promove uma ação junto a comunidade com o objetivo que melhorar a vida das pessoas. No total foram recolhidos ao menos 150 quilos de material, principalmente plástico.

ESCOTEIROS

Pelo menos 50 pessoas entre crianças, jovens e adultos participaram da ação entre as 14h30 e 17h30. “Casamos duas situações. O MutCom já faz parte do nosso calendário anual e escolhemos a limpeza do Lago pela situação vivenciada esta semana no local e sabemos que a sujeira e a poluição estão matando nosso cartão-postal”, destacou o presidente do GEU, Dênnis Molina.

LIMPEZA
Esta é a segunda vez que os Escoteiros realizam a limpeza do Lago Aratimbó. Do local foram recolhidos principalmente plásticos, bitucas de cigarros e muita garrafa pet. Mas três horas de trabalho ainda foi pouco, pois a sujeira encontrada é muita.

 

“Fico triste em ver que as pessoas não entendem que o papel de bala que fica no chão vai para o lago e os peixes vão engolir e morrer. Sabia que as tartarugas engolem o canudinho de plástico e morrem?”, contou João Miguel Gomes, no alto de sua sabedoria aos 7 anos.

“O meu recado para quem suja é pare de sujar. Deu muito trabalho pegar todo esse lixo”, afirmou Gabriel Martinez, 8 anos.

Mas em meio ao lixo os Escoteiros encontraram um exemplar de tartaruga tigre. É importante vermos que a natureza é persistente e sempre nos surpreende.


DENÚNCIA
Desde sábado (21) frequentadores do Lago Aratimbó denunciaram nas redes sociais e em meios de comunicação que os peixes do lago estão em situação estranha. Conforme relato dos umuaramenses, os animais estão aglomerados e parecem que estão sufocando. Além disso, o mal cheiro do local também vem chamando atenção dos frequentadores.


O LAGO
O Lago Aratimbó foi construído com tubulações que jogam as águas da chuva no seu leito. A situação despeja resto de óleo e demais toxinas oriundas dos veículos armazenadas nas ruas e avenidas. O local também conta com resíduos de esgoto e a poluição causada pelos visitantes.