Policial

UMUARAMA

Empresário acusado de matar vendedor vai a júri hoje

06/05/2019 07H51

UMUARAMA Empresário acusado de matar  vendedor vai a júri hoje
A vítima, Carlos Mota, teve a morte filmada por câmeras de segurança (foto arquivo da família)

Umuarama – O empresário Márcio Ronaldo Diosti, 48 anos, vai a júri popular hoje, segunda-feira (6), a partir das 9 horas, no Fórum de Umuarama. Ele é acusado de matar a tiros o vendedor autônomo Carlos Alves da Mota, então com 46 anos.

O crime ocorreu no dia 23 de setembro de 2012 e foi filmado por câmeras de segurança de casas próximas. O acusado responde em liberdade a acusação de homicídio qualificado pela surpresa, com pena de 12 a 30 anos de prisão.

DENÚNCIA

Segundo a denúncia do Ministério Público, o acusado matou a tiros a vítima volta das 14h30 do dia 23 de setembro de 2012. Segundo o MP, a vítima estaria com a companheira e uma amiga em um bar de bingo, na avenida Presidente Castelo Branco, na Praça Sete de Setembro, quando o acusado estacionou seu veículo no local, foi até a mesa da vítima, sentou e após uma breve conversa com a vítima a chamou para uma conversa reservada.

CONFISSÃO

Segundo o Ministério Público, durante a conversa, o acusado teria efetuado cinco disparos que acertaram a vítima, que morreu ainda no local. O acusado fugiu e acabou preso quatro meses após, no dia 20 de janeiro de 2013, em Novo Horizonte, no interior paulista. Uma equipe de investigadores da 7ª SDP efetuou a prisão e na delegacia, o acusado confessou o crime em coletiva a imprensa na época.

“Ele ameaçou de morte a mim e minha família várias vezes, disse que eu era um cara morto. Então registrei uma queixa contra ele. Chegou uma hora que eu não suportava mais a situação. Estava com o psicológico abalado e fora de si. Fiquei com medo e cometi o crime”, afirmou à época. A defesa do acusado preferiu não se pronunciar.