Dr. Eliseu Auth

06/07/2021

Doutor Olívio Gamboa Panucci o juiz operário que nos deixou

05/07/2021 21H19

Eliseu Auth

Semana atrás, meu amigo e colega de Ministério Público, Pedro Walter Torrezan me deu a notícia da morte do Doutor Olívio. Junto, me sugeriu a homenagem que faço nesta hora. Era um juiz de coração grande que soube ser, a um só tempo, altivo e humilde, na missão de magistrado que tanto honrou. Tive a honra de atuar ao seu lado, na segunda Vara Cível de Umuarama. Quantas lições nos deixou esse operário da Justiça que nos deixou.

Ninguém me disse. Ele me contou: carpiu café como bóia fria, lá no município de Japurá onde sua família se aquerenciou quando era pequeno. Entre uma enxadada e outra, olhava para a vida dura que levava e decidiu estudar. Foi a duras penas, “comendo o pão que o diabo amassou”. Na faina dura aprendeu a ser humilde, generoso e humano, sonhando crescer e subir na vida. Chegou à universidade e se tornou juiz de Direito.

A soberba nunca chegou perto do Doutor Olívio. Tenho certeza, embora não me tenha dito, ele se inspirou no doce Nazareno e nas lições do grande Juiz francês, Oswald Baudot, que marcou com tintas abolicionistas, humildade e grandeza, uma cerimônia de investidura de novos magistrados franceses. Porque vale a pena, transcrevo parte dessa histórica aula magna:

“Não vos embriagueis com a honra, fingida ou real, que vos atribuam. Não levanteis muito alto a cabeça (…). Quando condenardes a cinco anos de prisão um ladrão de bicicletas, não estareis molestando a ninguém. Evitai abusar desse poder. Não penseis ser mais considerados por ser mais terríveis. Não julgueis que ides, como novos São Jorge, vencer o dragão da delinqüência por uma repressão impiedosa. Se repressão fosse uma coisa eficaz, há muito tempo teria alcançado seus objetivos. Se ela é inútil, como creio, não penseis em fazer carreira à custa da cabeça dos outros. É verdade que entrais numa profissão em que vos exige caráter. Não conteis a prisão por anos ou meses, mas por minutos e segundos, exatamente como se tivésseis vós mesmos de sofrê-la.” (in “Solitário Ofício de Julgar”), do grande e sábio magistrado baiano juiz Gerson Pereira dos Santos).

Sou grato por ter tido como amigo e conselheiro, o Doutor Olívio Gamboa Panucci, esse juiz operário que nos deixou.

(Eliseu Auth é promotor de justiça inativo, atualmente advogado).