Umuarama

Conscientização

Denunciar as violências contra a criança e o adolescente pode salvar vidas

10/05/2021 09H24

Jornal Ilustrado - Denunciar as violências contra a criança e o adolescente pode salvar vidas

O mês de maio traz um momento de reflexão importante para a sociedade, o período é marcado pelo Dia Nacional de Combate ao Abuso e a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, lembrado no próximo dia 18. Desta forma, com objetivo de conscientizar a comunidade de Umuarama em relação ao número crescente de violências para com os menores, a rede de assistência e prevenção municipal realizará palestras online, como também, orientação da importância de denunciar.

Conforme o coordenador do Centro de Referência Especializado de Assistência Social de Umuarama (Creas), Ivo Galdino, é perceptível o crescimento do registro de violências relacionadas com crianças e adolescentes nos últimos anos, em Umuarama. Ainda segundo o coordenador, os dados precisam ser analisados com profundidade, mas para ele, o aumento tanto pode estar ligado com mais pessoas de denunciando e o maior índice de ocorrências.

“O número cresceu isso é fato. Precisamos denúncia para poder continuar levando políticas públicas de enfrentamento a tais situações, visando conscientizar e proteger”, ressaltou.

A denúncia é uma arma poderosa no enfrentamento das violências, pois vai além da punição, alertou Ivo Galdino. “Para reduzir os números precisamos da conscientização para esse agressor não realize mais tais violências. A função do Creas é promover orientação para família e indivíduos. Quando a pessoa sofre a violência toda a família é acompanhada pelas equipes do Creas composta de assistente social e psicólogo. Mas também, em risco extremo de violência a criança é retirada da família para proteção”, explicou.

Segundo ele, é fundamental mobilizar a sociedade a participar da luta em defesa dos direitos de crianças e adolescentes. “Precisamos garantir a toda criança e adolescente o direito ao seu desenvolvimento de forma segura e protegida, livres do abuso e da exploração sexual. É preciso falar sobre o assunto, mobilizar os diferentes setores da sociedade, comover a opinião pública e trazer a tona essa discussão contra a violência sexual de crianças e adolescentes”, afirmou.

Como denunciar?

Pessoas com suspeita de que uma criança está sendo vítima de maus-tratos podem denunciar o caso ao conselho tutelar, polícias Civil e Militar, ao Ministério Público e também pelo canal Disque 100, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Em alguns casos a pessoa não realiza a denúncia para não se expor ou por receio do agressor, como também, da punição. Mas, uma omissão no casso de violência pode permitir que tal criança ou adolescente chegue a morte. “A denúncia salva vidas e não está ligada apenas com a punição, o ato de denunciar violência é uma chance para a reorganização de tal família”, disse Galdino.

Fique atento

O professor da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC Rio), Daniel Monnerat, especializado em psiquiatria infantil, explicou que, diferentemente de pacientes adultos, uma criança vítima de violência pode apresentar quadros de depressão e ansiedade. Além de perda de interesse em atividades antes prazerosas e humor deprimido, esses quadros podem ser caracterizados por aumento de irritabilidade, isolamento social, alterações de sono e no apetite.

Monnerat esclareceu que as crianças podem passar a comer mais ou menos, como uma atitude compensatória para suprir a ansiedade, por exemplo, de estarem sofrendo agressões verbais ou físicas. Esses são, segundo o especialista, os principais pontos que devem ser observados.

“A criança pode apresentar, indiretamente, esses sinais ou sintomas, mostrando que é preciso investigar e esclarecer se essas agressões podem estar acontecendo ou não”. Para o professor, quanto mais nova uma criança e mais cedo é vítima de agressão, mais dificuldade, muitas vezes ela tem de verbalizar o que esteja sofrendo. É preciso que pais e responsáveis tenham sensibilidade para entender os sinais e sintomas de uma possível agressão contra os menores.

Disque 181

O Paraná possui um canal próprio que recebe denúncias o “Disque 181”. O Disque 100 (Direitos Humanos), também recebe ligações de qualquer telefone fixo ou móvel, ambos são serviços de atendimento telefônico gratuitos que recebem denúncias sobre violações de crianças e adolescentes. Funcionam 24 horas por dia. As denúncias são anônimas.

Faça Bonito

A Prefeitura de Umuarama, por meio da Secretaria de Assistência Social, promove durante o mês de maio a campanha de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, que tem como lema “Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescentes”. A campanha convida toda sociedade a se mobilizar na luta em defesa dos direitos e da proteção das crianças e adolescentes, e para tal, participar de uma live no próximo dia 18 às 14h30 na página do Facebook da Prefeitura de Umuarama.