Umuarama

COVID-19

Decreto autoriza volta das aulas presenciais, com medidas de segurança

02/02/2021 18H45

O prefeito Celso Pozzobom autorizou, por meio de decreto municipal, a volta das aulas presenciais na rede municipal de ensino e também nas escolas privadas, incluindo instituições de ensino superior. Para isso, será necessário obedecer uma série de cuidados preventivos para evitar o contágio do coronavírus entre alunos, professores e demais servidores da Educação.

A medida considera que o restabelecimento das atividades escolares é importante para evitar prejuízos maiores à Educação, tendo em vista que as medidas restritivas de enfrentamento até então adotadas pelo município têm auxiliado a manter controlada a transmissão do vírus e a viabilizar tratamento de saúde adequado aos infectados.

O decreto municipal 029/2021, com esse teor, está sendo publicado na edição desta quarta-feira, 3, do diário oficial do município e revoga o decreto 064/2020, que suspendeu as aulas presenciais, além de alterar pontos do decreto 336/2020, que proibiu as sessões de cinema na cidade. A estabilização do número de casos positivos diários possibilitou essa flexibilização, em âmbito estadual, e o município decidiu seguir as orientações e o plano de contingência do governo.

Portanto, pelo decreto, “fica autorizada a retomada das aulas presenciais nas escolas e universidades, públicas e privadas do município de Umuarama, inclusive nas entidades conveniadas com o Poder Público, desde que observem o contido na Resolução nº 632/2020 da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa)”. Nas unidades municipais, outras medidas de controle sanitário para o enfrentamento da Covid-19 podem ser implantadas por decisão da Secretaria Municipal de Educação.

CINEMA

O mesmo decreto permite também sessões de cinema desde que sejam respeitados procedimentos como proibir a entrada de crianças; não permitir a entrada de pessoas do grupo de risco; manter o espaçamento de dois metros entre os frequentadores; higienizar as cadeiras antes de cada sessão e que as sessões tenham no máximo 80 pessoas.